Avaliacao microbiologica e toxigenica de chas e capsulas usados como fitoterapicos na cidade de São Paulo

Avaliacao microbiologica e toxigenica de chas e capsulas usados como fitoterapicos na cidade de São Paulo

Título alternativo Microbiologic and toxigenic evaluation of phytotherapic in SP, Brazil
Autor Nunes, Fabiane Camargo Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: 1. Determinar a micoflora de fitoterapicos utilizados sob a forma de pos (capsulas) e chas (folhas). 2. Identificar os fungos isolados. 3. Avaliar a producao de micotoxinas e o potencial toxigenico de A. flavus e A. parasiticus. Metodos: De agosto de 2000 a julho de 2001 foram coletados um total de 50 amostras de fitoterapicos sob a forma de chas e capsulas obtidos de farmacias de manipulacao e de distribuidores na cidade de São Paulo. Foram analisados 5 fitoterapicos diferentes com distintas acoes e propriedades farmacologicas: 1-Alcachofra; 2- Boldo; 3Espinheira Santa; 4- Sene; 5- Cascara Sagrada. Para a analise microbiologica, 10 gramas das amostras foram colocadas em frascos com 90 ml de agua destilada esteril, e diluicoes seriadas de 10-' a 10- das amostras foram semeadas em duplicata em Sabouraud dextrose agar (SDA) e Batata dextrose agar (BDA). A contagem das colonias foi dada em UFC/g consideradas as diluicoes. A identificacao das especies foi realizada atraves da observacao de colonias gigantes e pela tecnica de cultivo em lamina (Riddel, 1950). A conservacao das cepas isoladas foi feita atraves da tecnica em discos de gelatina lentilhas. A media de atividade de agua e temperatura foi realizada instrumentalmente pelo aparelho Aqualab CX-2 da Decagon. Para analise toxigenica, as cepas de Aspergillus foram semeadas em agar coco e apos crescimento, transferidas para frascos contendo cloroformio. A mistura foi filtrada, seca e armazenada em freezer a -20°C ate o momento da cromatografia. A cromatografia foi realizada segundo (Soares & Rodrigurz Amaya, 1989). A quantificacAo do potencial toxigenico foi dada atraves do aparelho Shimadsu modelo 234 Resultados: Do total de 50 amostras analisadas sob a forma de chas e capsulas, a avaliacao microbiologica quantitativa reconheceu a presenca de 106 isolados fungicos. A. niger (30 por cento) foi o mais prevalente, seguido de A. flavus (22 por cento), Penicillium spp (20 por cento), Mucor sp (9 por cento), A. fumigatus (6,5 por cento), Rhizopus sp (6,5 por cento), Alternaria spp (4 por cento) e A. parasiticus (2 por cento). A analise microbiologica qualitativa demonstrou que das 50 amostras estudadas, 40 (80 por cento) apresentaram crescimento fungico superior a 100 UFC/g tornando o produto improprio para consumo. Apenas 5 (10 por cento) das amostras apresentaram crescimento inferior a 100UFC/g, e somente as amostras que receberam esterilizacao 5 (10 por cento), a(au)
Assunto Contaminação
Aflatoxinas
Extratos Vegetais/uso terapêutico
Idioma Português
Data 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 97 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 97 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19770

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)