Efeitos do betanecol e da cisaprida sobre os parâmetros urodinâmicos após histerectomia radical em pacientes com câncer do colo do útero

Efeitos do betanecol e da cisaprida sobre os parâmetros urodinâmicos após histerectomia radical em pacientes com câncer do colo do útero

Título alternativo Effects of bethanecol and cisapride on the urodynamic parameters after radical hysterectomy in patients with cervical cancer
Autor Madeiro, Alberto Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Girão, Manoel João Batista Castello Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo OBJETIVOS: Avaliar o efeito do betanecol e/ou da cisaprida sobre os parametros urodinamicos em mulheres submetidas a histerectomia radical por cancer do colo do utero. PACIENTES E METODOS: Foram randomizadas 79 pacientes nos seguintes grupos: Grupo A (n=19): receberam placebo; Grupo B (n=20): receberam betanecol na dose de 30mg/dia; Grupo C (n=20): receberam cisaprida no dose de 30mg/dia; Grupo D (n=20): associacao de betanecol e cisaprida, nas mesmas doses acima. Todas as medicacoes foram administradas por via oral, de forma duplo-cega, durante 30 dias consecutivos, a partir do 1° dia de posoperatorio. Realizou-se estudo urodinamico, composto de fluxometria, cistometria, perfil pressorico uretral e estudo miccional, antes da cirurgia e apos 30, 90, 180 e 360 dias. RESULTADOS: Observou-se que o grupo A apresentou maiores valores da capacidade de primeiro desejo e da capacidade cistometrica maxima. Nao houve diferenca entre os grupos quando se avaliou a pressao do detrusor e complacencia vesical, mas todos eles exibiram valores menores que aqueles no pre-operatorio. A frequencia de incontinencia urinaria de esforco nao se alterou durante o acompanhamento, em nenhum dos grupos, mesmo apos 360 dias de cirurgia. A presenca de contracoes nao-inibidas foi significativamente maior no grupo D aos 30 dias, mantendo-se semelhante em todos os grupos apos. Os valores do fluxo maximo e da pressao do detrusor foram mais baixos que aqueles vistos antes da cirurgia, mas no grupo placebo foram significativamente menores em relacao aos demais. O residuo pos-miccional foi mais elevado em todos os grupos, mas com diferenca significativa somente no grupo A quando comparado aos demais, e 75 por cento das pacientes com residuo maior que 100m1 na avaliacao de 180 e 360 dias pertenciam ao grupo placebo. CONCLUSOES: O betanecol e a cisaprida, quando comparados ao placebo, determinaram menor capacidade de primeiro desejo e capacidade cistometrica maxima; nao se observou diferenca na pressao do detrusor, na complacencia vesical, na pressao maxima de fechamento uretral e no comprimento funcional da uretra; os valores do fluxo maximo e da pressao do detrusor no fluxo maximo foram significativamente maiores, com menores residuos pos-miccionais. A associacao de betanecol e cisaprida propiciou parametros urodinamicos semelhantes aos grupos que utilizaram as drogas, exceto pela maior frequencia de instabilidade do detrusor na avaliacao de 30 dias
Palavra-chave Betaneco
Cisaprida
Neoplasias do colo do útero
Urodinâmica
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 94 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 94 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19674

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta