Processamento auditivo: estudo em crianças com transtornos específicos da leitura e da escrita

Processamento auditivo: estudo em crianças com transtornos específicos da leitura e da escrita

Título alternativo Auditory processing: study in children with specific reading and writing deficits
Autor Frota, Silvana Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pereira, Liliane Desgualdo Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: avaliar o desempenho de criancas com transtornos especificos da leitura e da escrita nos testes verbais e nao-verbais de processamento auditivo, buscando possiveis associacoes. Metodos: A avaliacao audiologica basica foi realizada com carater eliminatorio, de modo a serem incluidos somente individuos portadores de curvas timpanometricas A, Reflexo Acustico contralateral e limiares de audibilidade normais. Para fins classificatorios, as criancas selecionadas foram submetidas a testes de linguagem constituidos da Prova de ConsCiência Fonologica, da Avaliacao do Nivel e Velocidade de Leitura, da Prova de Leitura em voz alta, da Prova de Ditado e da Avaliacao da compreensao de narrativas atraves da nocao linguistica de figura-fundo. Classificadas em G1(30 criancas sem transtornos especificos da leitura e da escrita) e G2(30 criancas com transtornos especificos da leitura e da escrita), elas foram avaliadas quanto ao processamento auditivo utilizando testes verbais (SSW nas condicoes Direita Competitiva, Esquerda Competitiva, total acertos, e Inversoes, memoria sequencial verbal e Fala com ruido) e nao-verbais (Dicotico nao verbal nas condicoes atencao livre e atencao sustentada direita e a esquerda, memoria sequencial nao verbal, localizacao, padrao de duracao e padrao de frequencia). Resultados: Encontrei desempenhos diferentes e estatisticamente significantes, entre as criancas com e sem transtornos especificos da leitura e da escrita em alguns testes de Processamento Auditivo (SSW, Fala com ruido, Dicotico nao verbal nas condicoes atencao sustentada direita e a esquerda, padrao de duracao e padrao de frequencia). O melhor desempenho de G1 em relacao a G2 nao foi confirmado nos testes de memoria sequencial verbal simples, de memoria sequencial nao-verbal e de localizacao. Portanto, os comportamentos de boa compreensao de narrativas ouvidas, inabilidades de manipular os sons da fala, incompetencia para escrita de palavras reais e inventadas, velocidade de leitura insatisfatoria para o nivel de escolaridade, pobre compreensao de narrativas, pior para leitura silenciosa se associam com as inabilidades auditivas de ordenacao temporal complexa de sons verbais, fechamento, figura-fundo para sons verbais, figura-fundo para sons nao verbais, escuta direcionada e identificacao de padrao de sons. Conclusao: Inabilidades auditivas se associam a transtornos especificos da leitura e da escrita
Palavra-chave Percepção Auditiva
Dislexia
Transtornos da Linguagem
Transtornos de Aprendizagem
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 240 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 240 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19654

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta