Estudo comparativo entre as tecnicas de reacao em cadeia da polimerase(quantitativa) e antigenemia para citomegalovirus em pacientes submetidos a transplante renal

Estudo comparativo entre as tecnicas de reacao em cadeia da polimerase(quantitativa) e antigenemia para citomegalovirus em pacientes submetidos a transplante renal

Título alternativo Comparative study between antigenemia and quantitative polymerase chain reaction for cytomegalovirus infection in renal transplant patients
Autor Boschiroli, Alexandre Marcio Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Avaliar o perfil clinico-epidemiologico da doenca pelo CMV e a frequencia de indicacao de antigenemia para CMV (Ag) em uma populacao de transplantados renais sem profilaxia de rotina com ganciclovir; comparar Ag e PCR quantitativa em tempo real (qPCR) no diagnostico de doenca pelo CMV. Metodos: 394 amostras de sangue de 182 transplantados renais internados foram processadas para Ag e qPCR para CMV, sendo feita a inclusao quando solicitadas Ag na rotina de uma unidade de transplante. As indicacoes de coleta foram: suspeita de doenca, controle de tratamento ou monitorizacao do uso de OKT3. Foram acompanhados paralelamente 318 transplantados renais, para se obter dados epidemiologicos relativos a solicitacao de Ag e doenca pelo CMV. Resultados: A soroprevalencia para CMV pre-Tx foi de 90 por cento. A incidencia de doenca pelo CMV no 3° mes pos-Tx foi de 7,8 por cento e de doenca invasiva (DI) 3,4 por cento. Das Ag realizadas por suspeita de doenca. 17,2 por cento das foram positivas, em 24,7 por cento dos pacientes. A concordancia entre qPCR e Ag foi razoavel (63,1 por cento) em amostras de pacientes sem tratamento. De 120 amostras discordantes (115) 95,8 por cento foram positivas para a qPCR e negativas para a Ag. Em 5 (29,4 por cento) de 17 casos de DI gastrointestinal a Ag foi negativa e a qPCR positiva na epoca do diagnostico histologico. Em 3 de 5 cinco casos a carga viral (CV) foi <5.000 copias/, 06 leucocitos. Em 4 de 20 casos de primoinfeccao com doenca (tres com sindrome associada ao CMV e um com quadro clinico incompleto) a qPCR foi mais precoce do que a Ag. A mediana dos valores de CV pela qPCR foi mais elevada em amostras de pacientes com doenca e com primoinfecca.o do que com infeccao secundaria pelo CMV ou assintomaticos (p=0,0001). Houve tres casos de complicacoes graves com um obito. Durante o tratamento a antigenemia passou a ser negativa antes da qPCR em 21 de 29 casos. Conclusoes: A doenca pelo CMV e importante causa de morbi-mortalidade em transplantados renais. A negatividade da Ag e elevada em amostras de receptores nao submetidos a profilaxia com GCV. A soroprevalencia para CMV foi elevada, como em outros estudos brasileiros previamente realizados. A CV e a Ag para CMV foram mais elevados na doenca em infeccao primaria do em secundaria pelo CMV. A qPCR em tempo real e mais precoce que a Ag no diagnostico de infeccao primaria com doenca pelo CMV e e superior a antigenemia para o diagnostico de doenca invasiva e para controle de tratamento de doenca pelo CMV
Palavra-chave Citomegalovirus/genética
Infecções por Citomegalovirus
Reação em Cadeia da Polimerase
Transplante de Rim
ESTDUDO COMPARATIVO
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 116 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 116 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19640

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta