Suprimento arterial para o feixe obliquo do musculo vasto lateral(musculo vasto lateral obliquo)

Suprimento arterial para o feixe obliquo do musculo vasto lateral(musculo vasto lateral obliquo)

Título alternativo Arterial supply to the oblique bundle of the vast lateral muscle(oblique vast lateral muscle)
Autor Colnago, Janete Caprioli Carrocini Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: No terco infero-lateral da regiao femoral anterior observa-se que o musculo vasto lateral apresenta um feixe de fibras dispostas obliquamente denominado por Scharf et ai (1986), como musculo vasto lateral obliquo (VLO). Reforcando esta teoria, Weinstabl et al (1989), atribuiram a este musculo a funcao de estabilizador lateral da patela, no equilibrio femoropatelar. Bevilaqua-Grosso (1996) descreveu as caracteristicas anatomicas, alem do estudo eletromiografico do VLO em 1998, comprovando sua importancia clinica. Consultando a literatura, observa-se que ha uma escassez de citacoes sobre o suprimento arterial do VLO, esperamos contribuir para as cirurgias reparadoras do joelho e se possivel, dar subsidios para que o musculo tenha uma futura inclusao na Terminologia Anatomica. Metodos: Foram dissecados 30 membros inferiores de cadaveres adultos sendo 12 do sexo masculino e 3 do sexo feminino, fixados em formalina a 10 por cento Rebatendo o tratos iliotibial, no terco inferior na coxa, observa-se tecido adiposo e vasos sanguineos subjacentes. Seguindo o trajeto desses vasos, chega-se ao musculo vasto lateral obliquo, onde foram identificados os ramos colaterais e terminais que irrigam o VLO e analisado a distribuicao desses ramos no referido musculo. Os dados foram catalogados para analise estatistica. Resultados: No total de 198 ramos terminais responsaveis pelo suprimento arterial do VLO, 112 tiveram origem dos ramos colaterais da arteria superior lateral do joelho, 53 do ramo descendente da arteria circunflexa femoral lateral e 33 do ramo muscular lateral da arteria poplitea. A penetracao longitudinal destes ramos se fez com predominio de 75,25 por cento no terco inferior do referido musculo e a penetracao transversal pela sua face lateral em 62,63 por cento. Conclusao: Os resultados obtidos demonstraram que o VLO tem um padrao de irrigacao provindo do ramo descendente da arteria circunflexa femoral lateral, da arteria superior lateral do joelho e do ramo muscular da arteria poplitea. Estas arterias emitiram de um a dois ramos colaterais para o referido musculo, que penetraram longitudinalmente no terco inferior, pela sua, face lateral. Com este padrao de irrigacao, reforcamos a individualidade do VLO e sugerimos sua inclusao na Terminologia Anatomica
Palavra-chave Músculos
Artéria Femoral
Artéria Poplítea
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 63 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 63 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19590

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta