Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/11600/19050
Title: Tradução, adaptação cultural e validação do instrumento the skin cancer index
Other Titles: Translation, cultural adaptation and validation of the instrument the skin cancer index
Authors: Santos, Ivan Dunshee de Abranches Oliveira [UNIFESP]
Carvalho, Marcelo Prado de [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Carcinoma basocelular
Carcinoma de células escamosas
Neoplasias cutâneas
Qualidade de vida
Questionários
Issue Date: 2010
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: CARVALHO, Marcelo Prado de. Tradução, adaptação cultural e validação do instrumento: “the skin cancer index”. 2010. 192 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2010.
Abstract: Introdução: O câncer de pele do tipo não melanoma apresenta uma incidência crescente em todo o mundo, causando um importante problema para a saúde pública. Pelas repercussões psicológicas, físicas e sociais que afetam os pacientes com câncer de pele não melanoma e pela necessidade de se avaliar os benefícios das modalidades de tratamento, torna-se importante disponibilizar para o Brasil, um instrumento específico para avaliação da qualidade de vida destes pacientes. Objetivo: Traduzir para a língua portuguesa, adaptar para a cultura brasileira e realizar a validação do instrumento The Skin Cancer Index. Métodos: The Skin Cancer Index é um instrumento específico composto por 15 itens divididos em três subescalas: emocional, social e a aparência. Foram realizadas a tradução, a adaptação cultural e testadas a consistência interna do instrumento, a reprodutibilidade e a validade de construção. Resultados: Nas etapas de tradução e adaptação cultural, três questões foram modificadas. Na consistência interna para as subescalas emocional, social e a aparência foram respectivamente de 0,78, 0,82 e 0,74. Na fase reprodutibilidade, a correlação linear de Pearson e o coeficiente de correlação intraclasse no primeiro momento foi de 0,991 e 0,984 e no segundo momento foi de 0,96 e 0,94. Na fase de validade de construção houve correlação do The Skin Cancer Index com o Short Form -12. Conclusão: The Skin Cancer Index foi traduzido e adaptado para a cultura brasileira e validado para avaliação da qualidade de vida de pacientes com câncer de pele não melanoma.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19050
Appears in Collections:Tese de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese-12294.pdf2.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.