Perfil audiologico de um grupo de portadores de diabetes mellitus na cidade de Alfenas

Perfil audiologico de um grupo de portadores de diabetes mellitus na cidade de Alfenas

Título alternativo Audiological profile in group of patients with diabetes mellitus in Alfenas
Autor Pinheiro, Sanyelle Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: caracterizar a sensibilidade e acuidades auditivas de pacientes adolescentes e adultos portadores de Diabetes Mellitus, considerando sexo, faixa etaria, tipo de Diabetes, tempo de doenca e tipo de tratamento, a fim de tracar um perfil de sua funcao auditiva. Metodos: Participaram do estudo 30 pacientes portadores de Diabetes Mellitus de ambos os sexos, que foram submetidos a Avaliacao Audiologica Basica na Clinica Escola de Fonoaudiologia da Universidade Jose do Rosario Vellano UNIFENAS. Os pacientes diabeticos tipo I ou II foram selecionados de acordo com alguns criterios como: idade entre 15 e 45 anos; periodo de descoberta da doenca entre 5 e 10 anos e boa Saúde geral. A amostra foi composta por 18 pacientes do sexo feminino e 12 do sexo masculino, com idade media 33,34. Todos os individuos foram submetidos ao teste de glicemia capilar antes do inicio da avaliacao audiologica. A seguir, apos a realizacao da otoscopia, foram aplicados os testes que compoem a bateria da Avaliacao Audiologica Basica: Anamnese, Audiometria Tonal Liminar, Logoaudiometria (LRF e IPRF) e Medidas de Imitancia Acustica (Timpanometria e Pesquisa do Reflexo acustico do musculo estapedio, modo contralateral). Resultados: A populacao estudada apresentou diferenca estatisticamente significante na comparacao dos sexos, faixas etarias, tipos de diabetes e tipos de tratamento em relacao a sensibilidade auditiva. Quanto ao LRF, houve diferenca na comparacao entre sexos e faixas etarias, o mesmo ocorrendo na pesquisa do limiar do reflexo acustico do musculo estapedio, modo contralateral, em relacao aos tipos de Diabetes. Conclusoes: O sexo feminino possui sensibilidade auditiva melhor do que o masculino, com limiares de audibilidade e respostas do LRF melhores; nas faixas etarias acima de 26 anos, a sensibilidade auditiva dos participantes encontra-se mais alterada, apresentando limiares de audibilidade e respostas do LRF piores; os portadores de Diabetes tipo I apresentaram melhor sensibilidade auditiva, ou seja, limiares de audibilidade melhores do que o tipo II e tambem limiares do reflexo do musculo de estapedio, modo contralateral, melhores que os Diabeticos tipo II; os pacientes tratados apenas com medicamento mostraram uma sensibilidade auditiva mais pobre, ou seja, limiares de audiobilidade piores
Palavra-chave Diabetes Mellitus
Audição
Reflexo Acústico
Limiar Auditivo
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 82 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 82 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18955

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta