Capacidade funcional e dor após a mamoplastia redutora

Capacidade funcional e dor após a mamoplastia redutora

Título alternativo Functional capacity and pain after reduction mamoplasty
Autor Freire, Marcia Aparecida Martins da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sabino Neto, Miguel Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: A hipertrofia mamaria pode levar a dor e diminuicao da capacidade funcional. A mamoplastia redutora parece melhorar esses aspectos. No entanto nao existe na literatura nenhum estudo que demonstra cientificamente essa hipotese. Objetivo: Avaliar o impacto da mamoplastia redutora. na dor e na capacidade funcional das pacientes com hipertrofia mamaria. Metodo: Cem pacientes com hipertrofia mamaria, entre 18 e 56 anos, sem procedimento cirurgico previo nas mamas, foram consecutivamente selecionadas do ambulatorio de Cirurgia Plastica da UNIFESP-EPM. Imediatamente apos, foram divididas, por sorteio, em dois grupos denominados A e B. As 50 pacientes do grupo A foram submetidas a mamoplastia redutora, enquanto que as outras 50 pacientes (grupo B) formaram uma lista de espera para o procedimento cirurgico. Foram avaliados parametros clinicos e demograficos de todas as pacientes e em seguida foram feitas as avaliacoes de dor e capacidade funcional utilizando-se questionarios auto-administrados. Os instrumentos de avaliacao escolhidos foram: Numerical Rating Scale (NRS) para avaliacao de dor especifica em regioes cervical, dorsal e lombar, cuja variacao e de zero (sem dor) a 10 (dor insuportavel); Stanford Health Assessment Questionnaire (HAQ-20) e o questionario de Roland-Morris (RM) para avaliacao da capacidade funcional. O HAQ-20 varia de zero (melhor) a 3 (pior capacidade funcional), ja o RM varia de zero (melhor performance) a 24 (pior). Seis meses depois das cirurgias realizadas nas pacientes do grupo A foram feitas as mesmas avaliacoes de dor e capacidade funcional em ambos os grupos! Resultados; i Completaram o estudo 46 pacientes das 50 da fase 1, tanto no grupo A quanto no grupo B. A media de idade, em anos, nos grupos A e B foram de 31,6(11) e 32,3(12) respectivamente. A media de tecido mamario ressecado na cirurgia foi de 1052g(188). A capacidade funcional melhorou apos seis meses da cirurgia, quando comparada com o grupo controle. Os seguintes aspectos tiveram especial melhora: vestir-se, levantar-se, caminhar, banhar-se, alcancar e preender objetos. Em ambos os grupos o item mudo de posicao frequentemente (tentando deixar minhas costas mais confortaveis foi citado por 80 por cento das pacientes, caindo para 19,6 por cento no grupo A e permanecendo semelhante no grupo B (controle). A intensidade da dor nas regioes lombar, dorsal e cervical caiu de 5,7' 6,1 e 5,2 para 1,3; 1,1 e 0,9 respectivamente. Conclusao: A mamoplastia redutora causa melhora na capacidade funcional e alivio da dor nas regioes lombar, cervical e dorsal em pacientes com hipertrofia mamaria
Palavra-chave Mama
Mamoplastia
Questionários
Cirurgia Plástica
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 122 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 122 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18914

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta