Pressao intra-selar nos tumores da hipofise, estudo da relacao

Pressao intra-selar nos tumores da hipofise, estudo da relacao

Título alternativo Intrasellar pressure in pituitary rumors, relation study: intrasellar pressure versus hypothlamic-piti=uitary function
Autor Oliveira, Jackson Augusto Gondim Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Entre agosto de 2002 e maio de 2003, 30 pacientes portadores de adenomas de hipofise, tiveram a pressao intra-selar (PIS) (tumoral) medida durante a cirurgia transesfenoidal endoscopica para resseccao destes tumores. A idade variou entre 19 e 73 anos, sendo 16 do sexo masculino e 14 do sexo feminino. Os adenomas tiveram um volume menor que 1 cm3 em nove casos, entre 1 cm3 e 4 cm3 em seis casos e em 15 pacientes o volume era superior a 4 cm3. Dos 30 casos estudados, 21 (70 por cento) eram adenomas funcionantes (nove produtores de hormonio adrenocorticotrofico, quatro produtores de hormonio do crescimento-prolactina, tres produtores de hormonio do crescimento, tres casos de adenoma a prolactina e dois casos a expressao multi-hormonal), em nove casos (30 por cento) os adenomas eram nao funcionantes. A presenca de um aumento da pressao intra-selar em pacientes com hipopituitarismo e evidenciada nesta serie onde 17 pacientes com hipofuncao hipofisaria apresentaram uma PIS media de 20,3 mmHg ao passo que nos 13 pacientes com normofuncao hipofisaria a PIS foi de 16,2 mmHg, sugerindo que o aumento da pressao intra-selar estaria envolvido na patogenese do hipopituitarismo, seja pela compressao intra-selar da hipofise seja pela compressao extra-selar hipotalamica dos macroadenomas. No entanto nos nossos casos esta constatacao nao apresentou significacao estatistica. A pressao intra-selar foi medida nos pacientes tendo como criterio a classificacao de Hardy, Vezina (1976) sendo verificado que ela estava mais elevada nos microadenomas tipo I com media 32,6 mmHg, nitidamente superior ao valor de uma pressao intracraniana normal. Nos adenomas tipo 0 (sela turca normal a pressao intra-selar media foi de 7,66 mmHg), no tipo II (19,2 mmHg), no tipo III (11 mmHg) e tipo IV (14,8 mmHg). Estes valores mostram que os macroadenomas confinados na sela sem destruicao do assoalho selar e integridade do diafragma apresentaram um valor da PIS muito mais alta dos que a dos macroadenomas extra-selares. 0 estudo estatistico destes dados mostra que os pacientes classificados como grau I diferem dos demais. Foi evidenciado que estes pacientes apresentam a maior pressao intra-selar e sao diferentes de todos os outros graus. Os pacientes com adenomas classificados como graus II, III e IV apresentavam a pressao intra-selar comparativamente semelhantes. Os adenomas classificados com grau 0 e III tambem foram considerados estatisticamente iguais
Palavra-chave Hipófise
Adenoma
Endoscopia
Sela Túrcica
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 76 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 76 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18750

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta