Identificação de fatores de risco envolvidos no processo de institucionalização do portador de demência

Identificação de fatores de risco envolvidos no processo de institucionalização do portador de demência

Título alternativo Identification of risk factors for institutionalization of dementia patients
Autor Ferretti, Ceres Eloah de Lucena Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Bertolucci, Paulo Henrique Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Identificar entre pacientes e cuidadores familiares, fatores de risco para institucionalizacao do portador de demencia. Verificar o impacto das intervencoes de enfermagem no comportamento e estresse dos cuidadores. Metodos: Estudo longitudinal que acompanhou por cerca de um ano e meio, 362 sujeitos, pacientes e cuidadores familiares em tres diferentes campos: ambulatorio, domicilio, e instituicao de longa permanencia (ILP). Os familiares cuidadores do ambulatorio foram avaliados quanto a intencao e risco para institucionalizacao, e os familiares dos pacientes institucionalizados para verificacao das causas. Foram utilizados, no ambulatorio e domicilio, sete instrumentos validados para avaliacoes cognitiva, funcional, comportamental e ambiental. Um protocolo de enfermagem e dois questionarios para avaliacao do perfil da familia e presenca de conflitos em sua estrutura. Para os pacientes da instituicao, foram utilizados cinco instrumentos de avaliacao cognitiva, funcional e comportamental. Exceto o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), todos os instrumentos foram aplicados ao familiar cuidador. Resultados: Na primeira avaliacao, o risco para institucionalizacao estava associado ao declinio cognitivo (p< 0,001), e estresse do cuidador (p< 0,001). Na segunda avaliacao, o risco se manteve presente no declinio cognitivo e no estresse do cuidador.0 impacto das intervencoes de enfermagem no acompanhamento dos pacientes do ambulatorio e domicilio, na segunda avaliacao, resultou em melhora no estresse do cuidador, no Inventario Neuropsiquiatrico (INP) do paciente e em seu estado geral (p<0,001). Esta melhora, pos-intervencao de enfermagem, foi notada tambem na instituicao, pelos resultados do INP e do estresse do familiar (p< 0,001). Os resultados pos-intervencao, nos pacientes visitados em domicilio apresentaram significancia estatistica no estresse do cuidador (p= 0,030), no INP geral (p= 0,002) e em alguns subitens da escala INP, como agressividade (p=< 0,001), ansiedade (p= 0,023), apetite (p= 0,050) e disforia (p= 0,02fi). Houve melhora significante tambem nas atividades diaria (AVD) (p= 0,014). Conclusao: Os fatores de risco para institucionalizacao, identificados neste estudo, foram o declinio cognitivo e o stress dos familiares cuidadores. Houve impacto positivo das intervencoes de enfermagem na reducao do estresse, no comportamento e na funcao
Palavra-chave Demência
Institucionalização
Comportamento
Enfermagem
Cuidadores
Idioma Português
Data de publicação 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 95 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 95 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18739

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta