Estudo morfologico e morfometrico de testiculo de ra(Rana catebeiana, Amphibia, Ranidae), durante o ciclo reprodutivo sazonal

Estudo morfologico e morfometrico de testiculo de ra(Rana catebeiana, Amphibia, Ranidae), durante o ciclo reprodutivo sazonal

Título alternativo A stereological and morfometric analysis of the testicular componentes of bullfrog(Rana Catesbeiana) in two different annual seasons (winter and summer)
Autor Maia, Leandro de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O tecido intersticial dos testiculos de anfibios varia conforme as estacoes anuais, apresentando uma fase ativa ou esteroidogenica, contendo celulas intersticiais morfologicamente maduras (celulas de Leydig) e uma fase inativa, caracterizada por um escasso tecido intersticial com celulas imaturas (fibroblastos). Considerando a variacao histofisiologica deste tecido e a fim de esclarecer os mecanismos envolvidos nesta variacao, foi proposta uma analise morfologica morfometrica dos componentes testiculares de ras-touros em diferentes periodos sazonais. Foram utilizandas 8 ras (Rana catesbiana) machos, adultas, coletadas durante os meses de marco (grupo Verao) e agosto(grupo Inverno)Os animais foram anestesiados e os testiculos foram pesados, secionados e imersos em liquido de Bouin para processamento histologico. Os cortes corados com Picrosirius foram submetidos a analise morfometrica para obtencao das densidades de volume dos lobulos seminiferos, ductos excretores, nucleos de celulas intersticiais, citoplasma + matriz extracelular e vasos sanguineos. Cortes corados com azul de toluidina foram utilizados para obtencao da densidade numerica de mastocitos.Em todos os animais, houve variacao entre os testiculos direito e esquerdo quanto ao peso testicular absoluto e relativo.Quanto ao parametro peso relativo, os corpos adiposos tiveram um aumento diretamente proporcional aos testiculos correspondentes e inversamente proporcional a densidade de volume de celulas intersticiais. Em comparacao ao grupo inverno, os animais do grupo verao apresentaram, em media, aumento das densidades de volume do tecido intersticial e das celulas intersticiais. Acreditamos que esta variacao seja estimulada por fatores ambientais como atemperatura e aluminosidade. Em ambos os grupos, o numero de mastocitos mostrou, na maioria dos casos, um aumento diretamente proporcional a densidade de volume dos vasos sanguineos, sugerindo um meccanismo angiogenico testicular
Palavra-chave RANA CATESBIANA
Reprodução
Testículo
Tecido Conjuntivo
Mastócitos
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 69 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 69 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18711

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta