Esterilizacao tubaria: interesses, satisfacoes e arrependimentos entre profissionais de Saúde de um municipio do sul da Bahia

Esterilizacao tubaria: interesses, satisfacoes e arrependimentos entre profissionais de Saúde de um municipio do sul da Bahia

Título alternativo Tubal sterilization: interests, satisfaction and regrets among helth professionals in a county in south of Bahia
Autor Silva, Maria Valdinete Fernandes da Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Trata-se de um estudo descritivo e transversal que teve como objetivo verificar os interesses, satisfacoes e arrependimentos acerca da esterilizacao tubaria entre profissionais de Saúde do municipio de ltabuna-Bahia. A amostra populacional constituiu-se de 205 mulheres: auxiliares e tecnicas de enfermagem, enfermeiras e medicas, entrevistadas em hospitais e unidades basicas de Saúde, em janeiro de 2002, utilizando-se um formulario semi-estruturado para esse fim. Os resultados mostraram que os motivos que levaram as mulheres a optarem pela esterilizacao tubaria se devem, principalmente, a necessidade de encerrarem a vida reprodutiva em virtude das condicoes socio-economicas, problemas de Saúde e desconhecimento de outros metodos contraceptivos. Nao se arrependeram 80,5 por cento das mulheres. O grau de satisfacao em realizar a laqueadura tubaria deu-se principalmente pelo fato de nao terem mais filhos, pela tranquilidade em nao engravidar, por nao terem sofrido nenhum agravo em decorrencia da laqueadura, por melhora economica e por nao usarem mais contraceptivos, especialmente a pilula. Nao arrependidas, mas insatisfeitas (1,0 por cento), atribuido a obesidade, as alteracoes menstruais quanto ao volume e dismenorreia. O indice de manifestacao de arrependimento foi de 19,5 por cento, sendo os principais motivos a mudanca de parceiro, desejo de ter outro filho e morte de filho. Fariam reversao da laqueadura 19,0 por cento das mulheres, para terem filhos novamente ou para livrarem-se dos problemas de Saúde a ela atribuidos. Receberam orientacao antes de se submeterem a laqueadura 42,9 por cento das mulheres contra 57,1 por cento. Usaram algum tipo de anticoncepcional antes da laqueadura 84,0 por cento contra 16,0 por cento. O metodo mais utilizado foi a pilula, com 83,1 por cento de escolha. Engravidaram, utilizando metodo contraceptivo 34,1 por cento das mulheres, 65,9 por cento negaram a ocorrencia de gravidez. Concluiu-se que mesmo as mulheres profissionais de Saúde que ja possuiam algum conhecimento sobre laqueadura tubaria nao estavam suficientemente esclarecidas quanto aos metodos contraceptivos de modo geral, sendo de suma importancia a informacao correta sobre eles, principalmente no que tange a laqueadura tubaria
Palavra-chave Esterilização Tubária
Enfermagem Obstétrica
Anticoncepção
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 111 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 111 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18672

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta