O uso do álcool e a educação formal dos enfermeiros

O uso do álcool e a educação formal dos enfermeiros

Título alternativo Alcohol use and nursing education
Autor Pillon, Sandra Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Laranjeira, Ronaldo Ramos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar os conteudos teoricos - praticos adquiridos na graduacao e Pós-graduação pelos enfermeiros e suas percepcoes em trabalhar com alcoolistas. Metodos: Este estudo foi realizado na Universidade Federal de São Paulo e Hospital São Paulo. Os instrumentos utilizados foram The Marcus Alcoholism Questionnaire; The Seaman Mannello Nurses' Attitudes Toward Alcohol and Alcoholism Scale e The Tolor-Tamarin Altitudes Toward Alcoholism Scale, a Escala de Atitudes e Crencas dos Enfermeiros com relacao ao Alcoolismo e um questionario para identificar os conteudos que receberam durante a formacao educacional. Da amostra total 86 por cento (N = 319) sujeitos participaram do estudo (59.7 por cento enfermeiros assistenciais, 22.7 por cento docentes de enfermagem e 17.6 por cento estudantes de enfermagem). Resultados: Conteudos teoricos, 70 por cento dos participantes assinalaram que receberam poucas ou nenhuma informacao a respeito dos problemas organicos, familiares e sociais relacionados ao uso do alcool; 87 por cento receberam pouca ou nenhuma informacao sobre as populacoes de risco ou especificas para o uso de alcool e 95 por cento receberam pouca ou nenhuma informacao referente as intervencoes utilizadas pela enfermagem aos alcoolistas. Cada escala apresentou tres fatores principais, a escala Seaman & Mannello foi a que se diferenciou por conter fatores medindo as atitudes dos profissionais relacionadas ao tratamento do alcoolismo e o consumo de alcool de forma segura. Referente a influencia do conhecimento sobre as percepcoes dos enfermeiros, encontramos que o conhecimento teorico - pratico sobre o uso de alcool e consequencias adquirido interferem nas percepcoes intervencoes de enfermagem aos alcoolistas. O baixo conhecimento sobre populacoes de risco influencia na percepcao dos enfermeiros quanto ao preparo profissional em trabalhar com essa populacao e finalmente que os minimos conhecimentos sobre a assistencia de enfermagem aos alcoolistas sao indiferentes nas percepcoes dos enfermeiros. Os resultados mostram uma visao positiva do enfermeiro em relacao ao alcoolismo. Avaliaram o alcoolismo como doenca, e que o alcoolista deve ser tratado e nao punido. Percebem que os alcoolistas apresentam caracteristicas pessoais de pessoas que bebem. Atitudes negativas em relacao a satisfacao pessoal e profissional em trabalhar com essa populacao...(au)
Palavra-chave Enfermeiros
Educação
Etanol
Currículo
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 102 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 102 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18657

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta