Receptores muscarínicos em vesícula seminal de rato

Receptores muscarínicos em vesícula seminal de rato

Título alternativo Muscarinic acetylcholine receptors in rat seminal vesicle
Autor Hamamura, Margarete Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Porto, Catarina Segreti Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A inervação autonômica tem um papel na vesícula seminal induzindo contração e secreção de várias proteínas importantes para o processo de fertilização. Os andrógenos têm uma importância na expressão e a na função dos receptores muscarínicos presentes em órgãos do sistema urogenital masculino (GIBSON, 1981; KEAST & SAUNDERS, 1998; KEAST, 1999). Carbacol induz contração da vesícula seminal por interagir com preceptores muscarínicos (PORTO et al., 1981; LAFAYETTE & ABREU, 1989). Cinco genes que codificam os receptores muscarínicos foram clonados e são expressos em vários tecidos, cada gene correspondendo aos (receptores farmacologicamente caracterizados como M1, M2, M3, M4 and M5 (CAULFIELD & BIRDSALL, 1998). Porém, não há na literatura informações sobre os subtipos de receptores muscarínicos presentes na vesícula seminal. O objetivo deste estudo foi caracterizar os subtipos de receptores muscarínicos presentes na vesícula seminal de ratos e investigar a influência do desenvolvimento sexual na sensibilidade deste órgão ao carbacol. Nos estudos de caracterização, vesículas seminais foram isoladas de ratos machos Wistar com 120 dias de idade. Foram realizadas curvas concentração-efeito de carbacol, na ausência e na presença de antagonistas de receptores muscarínicos: pirenzepina (M1-seletivo), metoctramina (M2/M4-seletivo), pf-HHSiD (M3-seletivo) e tropicamida (M4-seletivo). A potência dos antagonistas foi expressa como pKB1 logaritmo negativo da constante de dissociação(KB). Ensaios de Westerm blot foram realizados, usando preparação de membrana de vesícula seminal e anticorpo policlonal contra o receptor muscarínico M3 na ausência e na presença do peptídeo bloqueador. Além disso, foram também realizados estudos imuno-histoquímicos onde a vesícula seminal foi fixada pela perfusão do animal com solução de Bouin por meio da aorta abdominal. Após a perfusão, as vesículas seminais foram removidas, desidratadas e embebidas em parafina. A imunomarcação foi realizada, usando anticorpo policlonal contra o receptor muscarínico M3. Os controles negativos foram obtidos na ausência do anticorpo primário. No estudo da influência da maturação sobre a sensibilidade da vesícula seminal foram utilizados ratos com 30, 60 e 120 dias de idade. O peso corporal e o peso relativo(mg tecido úmido/ 100g de peso corporal)...(au).
Palavra-chave Glândulas seminais
Receptores muscarínicos
Androgênios
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 85 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18636

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta