Niveis sericos de anticorpos aos sorotipos 1, 3, 5, 6B, 9V e 14 do Streptococcus pneumoniae, ao Haemophilus influenzae tipo b e ao toxoide tetanico, em pacientes com defiCiência primaria de anticorpos, em uso de terapia de reposicao com imunoglobulina humana por via subcutanea

Niveis sericos de anticorpos aos sorotipos 1, 3, 5, 6B, 9V e 14 do Streptococcus pneumoniae, ao Haemophilus influenzae tipo b e ao toxoide tetanico, em pacientes com defiCiência primaria de anticorpos, em uso de terapia de reposicao com imunoglobulina humana por via subcutanea

Título alternativo Serum antibody levels to Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae type b and tetanus toxoid in patients with primary antibody deficiency treated with subcutaneous immunoglobulin infusions
Autor Borges, Albertina da Rosa Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar niveis sericos de anticorpos ao Streptococcus pneumoniae, ao Haemophilus influenzae tipo b e ao toxoide tetanico, em pacientes com defiCiência primaria de anticorpos, em uso de terapia de reposicao com imunoglobulina humana por via subcutanea. Metodos: Foram avaliados niveis sericos de anticorpos IgG ao Streptococcus pneumoniae sorotipos 1, 3, 5, 613, 9V e 14, ao Haemophilus influenzae tipo b e ao toxoide tetanico, dosados pelo metodo ELISA, em 5 pacientes com defiCiência primaria de anticorpos, durante terapia semanal de reposicao de imunoglobulina subcutanea. Os anticorpos foram dosados a cada 4 semanas a partir da 16a semana do estudo, apos um periodo de wash-out, imediatamente antes da infusao de gamaglobulina. As infusoes da gamaglobulina foram realizadas por meio de uma bomba de infusao utilizando uma seringa de 10 ou 20mL, conectada a um butterfly 25G, cuja agulha foi curvada a um angulo de 90º e introduzida no tecido subcutaneo da parede abdominal dos pacientes. As primeiras 8 infusoes foram realizadas no hospital, sob supervisao e orientacao medica e de enfermagem. Apos esse periodo, quando a mae, o responsavel ou o proprio paciente ficaram seguros em relacao ao procedimento, passaram a receber a medicacao em seu domicilio. De 4 em 4 semanas, retornaram ao hospital para receber a medicacao, realizar coleta de sangue e supervisao medica. O estudo teve duracao de 43 semanas. Resultados: Os pacientes com imunodefiCiência primaria de anticorpos em uso de imunoglobulina subcutanea alcancaram e mantiveram niveis sericos iguais ou maiores que os niveis sericos protetores para sorotipos 1, 5, 613, 9V e 14 do Streptococcus pneumoniae (1,3 pg/ml), Haemophilus influenzae tipo b (1 p,gIml) e toxoide tetanico (0,1 IU/ml). Somente um paciente nao alcancou e manteve o nivel serico protetor para o sorotipo 3 do pneumococo. Conclusoes: A terapia de reposicao com imunoglobulina subcutanea foi capaz de manter niveis sericos protetores para os patogenos dosados durante o estudo, exceto em um paciente para o sorotipo 3 do pneumococo
Palavra-chave Imunoglobulina M
Haemophilus influenzae tipo b
Síndromes de Imunodeficiência
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 110 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 110 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18618

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta