Papel do potencial de membrana e dos fatores humorais na reestenose pos angioplastia em carotidas de ratos espontaneamente hipertensos

Papel do potencial de membrana e dos fatores humorais na reestenose pos angioplastia em carotidas de ratos espontaneamente hipertensos

Título alternativo The role of membrane potencial and humoral factors in the carotidy restenosis after angioplasty in spontaneously hypertensive rat
Autor Dina, Janaina Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução. A proliferacao celular anormal (reestenose) que ocorre apos a angioplastia e considerada uma etapa inicial para a obstrucao do lumen arterial que ocorre apos esse procedimento. Trabalhos anteriores mostraram que os ratos espontaneamente hipertensos (SHR), cujo musculo liso arterial se apresenta mais despolarizado que o de ratos Wistar normotensos (NWR), apresentam reestenose mais acentuada do que os seus controles. Para entender melhor o mecanismo da reestenose, o objetivo do presente trabalho foi acompanhar as alteracoes do potencial de membrana (PM) que ocorrem em carotidas de SHR e NWR apos a angioplastia. Metodos A angioplastia foi realizada com cateter balao em carotidas de SHR e de NWR. Em diferentes tempos (1 - 30 dias) apos a angioplastia, grupos de animais foram mortos e suas carotidas foram isoladas para a determinacao de varios parametros. Atraves de eletrodos intracelulares, o PM foi medido em aneis isolados de arterias ipsi e contralaterais e cortes histologicos foram feitos para verificacao da evolucao das lesoes. A concentracao plasmatica de endotelina tambem foi determinada nos mesmos dias pos-angioplastia em ambas as linhagens. Resultados As carotidas intactas dos SHR apresentaram-se despolarizadas em relacao as dos NWR. As respostas das arterias a acetilcolina se mostraram significativamente menores em SHR do que nos controles, provavelmente devido a baixa concentracao de NO circulante naqueles animais. Aparentemente em decorrencia disso, a reestenose apareceu mais precocemente em SHR do que em NWR. A concentracao da endotelina plasmatica mostrou-se aumentada nas duas linhagens, mas muito mais acentuadamente em SHR, onde ocorreu um paralelismo entre a liberacao de endotelina e a despolarizacao das carotidas, tanto ipsi como contralaterais. Este ultimo resultado seria provavelmente explicado pelo aumento da concentracao de endotelina circulante. Em NWR, onde a liberacao de... (au)
Palavra-chave Ratos Endogâmicos SHR
Potenciais da Membrana
Artéria Carótida Primitiva
Endotelinas
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 55 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 55 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18582

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta