Distribuição de componentes de Trypanosoma cruzi e de proteínas miofibrilares do músculo cardíaco em Calomys callosus cronicamente infectados e imunossuprimidos

Distribuição de componentes de Trypanosoma cruzi e de proteínas miofibrilares do músculo cardíaco em Calomys callosus cronicamente infectados e imunossuprimidos

Título alternativo Distribuition of Trypanosoma cruzi and myofibrillar components in cardiac muscle of Colomy callosus chronically infected and immunosuppressed
Autor Taniwaki, Noemi Nosomi Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Mortara, Renato Arruda Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Um modelo experimental de reativação da doença de Chagas crônica com um agente imunossupressor foi desenvolvido a fim de se obter informações sobre do ciclo de vida intracelular do Trypanosoma cruzi e o arranjo das miofíbrilas cardíacas, com o propósito de entender melhor o processo de reativação que ocorre no homem. Calomys caffosus cronicamente infectados com as cepas Y e CL de T. cruzi sofreram reagudização quando tratados com ciclofosfamida, um agente imunossupressor. Cortes de 5 - 8 mm de parafina foram processados para microscopia confocal de imunofluorescência. Anticorpos monoclonais (AcM) produzidos contra as formas do T. cruzi foram usados com base em reatividades previamente descritas: AcM 2C2, reage com um epitopo carboidrato em Ssp-4, uma glicoproteína majoritária da superfície dos amastigotas, enquanto AcM 1 D9, 2137, 3139, 4139 identificam epitopos sobre Ssp-4 diferentes do AcM 2C2. Amostras foram coradas com DAPI para visualizar o cinetoplasto e o núcleo dos parasitas. AcM 2C2 apresentou um padrão de fluorescência homogeneamente distribuído sobre a superfície dos amastigotas; AcM 4139 e 3139 apresentaram a mesma distribuição observada em 2C2. Marcação muito fraca e negativa foi observada com AcM 1 D9 e 2137, respectivamente. AcM 3132, que reage com um epitopo nãocarboidrato de formas flageladas e AcM 4135 que também detecta um epitopo nãocarboidrato, revelou a bolsa flagelar em amastigotas alongados e a membrana plasmática dos parasitas que estavam sofrendo divisão. Para observação das proteínas miofibrilares, a técnica de recuperação antigênica foi utilizada nos cortes de parafina. Os cortes foram submetidos a tripla marcação; 1. AcM para visualizar as diferentes proteínas miofibrilares (miosina, actina, desmina, tropomiosina, troponina T, titina e a-actinina) do músculo cardíaco; 2. Soro chagásico humano para marcar a suprefície dos parasitas; 3. DAPI (para marcar DNA) que coram o núcleo das células e cinetoplasto e núcleo dos parasitas. Em paralelo, culturas primárias de cardiomiócitos de Calomys caflosus recémnascidos foram desenvolvidas para obtenção de informações adicionais sobre o arranjo ou desarranjo das miofibrilas durante a proliferação do T cruzi nestas células. Tanto amostras in vivo como in vitro apresentaram regiões com perda de estriação transversal, acúmulo de. marcação e desarranjo das miofibrilas. Ao E microscópio eletrônico de transmissão também foram observados desarranjos das ...(au).
Palavra-chave Trypanosoma cruzi
Ciclofosfamida
Proteínas
Miofibrilas
Anticorpos Monoclonais
Trypanosoma cruzi
Cyclophosphamide
Proteins
Myofibrils
Antibodies, Monoclonal
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 159 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 159 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18557

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta