Avaliação clínica periodontal e da ocorrência de cárie em crianças respiradoras bucais de 3 a 5 anos de idade

Avaliação clínica periodontal e da ocorrência de cárie em crianças respiradoras bucais de 3 a 5 anos de idade

Título alternativo Periodontal clinical evaluation and the occurence of caries in mouthbreather children between 3 and 5 years old
Autor Nascimento Filho, Ernesto Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Weckx, Luc Louis Maurice Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A respiracao bucal tem como consequencia a maior exposicao dos dentes anteriores, resultando em maior risco de gengivite e, possivelmente, de carie. Nao obstante a necessidade de diagnostico precoce destas doencas, estudos clinicos concentram-se em respiradores bucais adolescentes e adultos. A proposta deste trabalho foi pesquisar a ocorrencia de carie dental e a inflamacao da gengiva em criancas respiradoras bucais de 3 a 5 anos de idade. Foram selecionadas criancas de ambos os sexos: 30 criancas respiradoras nasais e 30 criancas respiradoras bucais. Por meio de uma espatula de madeira esteril foram coletadas amostras para deteccao e quantificacao de estreptococos do grupo mutans na saliva. No exame clinico foram registrados os indices de placa bacteriana e de sangramento gengival e a seguir o diagnostico de carie dental foi realizado por inspecao visual. Foram registradas as lesoes iniciais (manchas brancas) e cavidades de carie de todas as superficies dentarias. Nao se detectaram diferencas estatisticamente significativas na prevalencia e quantidade de estreptococos do grupo mutans na saliva das criancas respiradoras nasais e bucais. Lesoes de carie iniciais foram estatisticamente significativas nos grupos dentarios (Posterior e TOTAL) das criancas respiradoras bucais. Os indices de placa bacteriana foram semelhantes em todos os grupos dentarios analisados nas criancas respiradoras nasais e bucais. Diferencas estatisticamente significativas foram encontradas no indice de sangramento gengival entre as criancas respiradoras bucais e nasais, em todos os grupos dentarios estudados. Pelos resultados alcancados pode-se concluir que a maior suscetibilidade a carie nos respiradores bucais nao se restringe somente a regiao anterior, mas tambem a regiao posterior. Embora apresentando a mesma quantidade de placa bacteriana que as criancas respiradoras nasais, as criancas respiradoras bucais mostraram maior prevalencia de gengivite, mesmo quando foi analisada uma amostra homogenea de criancas que tinham somente dentes deciduos. Estas diferencas devem-se provavelmente a alteracoes qualitativas na composicao da placa bacteriana nas criancas respiradoras bucais, nao somente na regiao anterior como tambem na posterior. Medidas preventivas devem ser priorizadas no grupo de respiradores bucais, mesmo em idade precoce
Palavra-chave Streptococcus mutans/isolamento & purificação
Cárie dentária/epidemiologia
Respiração bucal
Índice de placa dentária
Índice periodontal
Pré-escolar
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 96 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 96 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18469

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta