Síndrome de Eagle traumática

Síndrome de Eagle traumática

Título alternativo Traumatic Eagle's syndrome
Autor Maiello, Vera Lúcia Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Smith, Ricardo Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo [UNIFESP]
Pós-graduação Biologia Estrutural e Funcional – São Paulo
Resumo Objetivo: Revisar a literatura para analisar e comparar os trabalhos dos autores sobre síndrome de Eagle traumática, a fim de discutir e propor critérios diagnósticos. Será realizada também uma revisão da anatomia e do diagnóstico diferencial relativo à síndrome de Eagle. Método: Foram consultadas as bases de dados MEDLINE, LILACS, WEB OF SCIENSE, BBO e PUBMED, utilizando-se como palavras chave: Eagle's Syndrome, stylohioid process, fracture, stylohioid elongated, calcification, ossification, stylohioid chain, ligament, Síndrome de Eagle, calcificação dos ligamentos, da cadeia estilo-hióidea, ligamento estilo-hióideo calcificado, fratura do processo estilóide. A pesquisa foi complementada por busca manual em artigos, teses e livros. Os critérios de inclusão foram as publicações nos idiomas português, inglês e espanhol, que apresentassem informações consistentes em relatos de casos referentes à fratura do processo estilóide ou ligamento estilo-hióideo calcificado. Resultados: Foram analisados vinte casos clínicos relatados em dezenove artigos onde se observou que a sintomatologia dolorosa raramente é única, e assim, os diversos sintomas podem conduzir a erros de diagnóstico. A Síndrome de Eagle Traumática é de difícil diagnóstico pela complexidade, localização e dores referidas e irradiadas. Conclusão: É necessário estabelecer uma cuidadosa história clínica do paciente, imagens radiográficas, além da palpação na fossa tonsilar, artéria carótida e osso hióide para a realização do diagnóstico diferencial.

Objective: To review the literature, analyze and compare the citations looking for establish diagnostic references. Method: Twenty clinical cases were analyzed and related in nineteen articles where we could observe that the painful symptomatology is rarely unique and then many signs and symptoms could lead us to some diagnostic mistakes. Results: The traumatic Eagle’s Syndrome, like all syndromes is hard to diagnose by its complexity, localization and irradiated pains. Conclusion: It is necessary to establish a careful clinical history of the patient and get some radiographic takes, besides the palpation on the tonsilar fossa, carotid artery and hyoid bone to obtain a differential diagnostic.
Palavra-chave Dor Facial
Osso Hioide
Ligamentos
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em MAIELLO, Vera Lúcia. Síndrome de Eagle Traumática. 2003. 55 f. Dissertação (Mestrado Profissionalizante) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2003.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 48 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18463

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-7625.pdf
Tamanho: 2.832MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta