Investigacao da micobiota conjuntival de individuos diabeticos, residentes em area urbana de São Paulo, Brasil

Investigacao da micobiota conjuntival de individuos diabeticos, residentes em area urbana de São Paulo, Brasil

Título alternativo Mycobiota conjunctival investiagtion in diabetics who reside in urban area from São Paulo, Brasil
Autor Andrade, Alfredo Jose Muniz de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: determinar a micobiota conjuntival em diabeticos residentes na zona urbana da cidade de São Paulo, segundo idade, sexo, tipo, tempo de diabetes e estadio da retinopatia diabetica. Comparar com a micobiota conjuntival em individuos nao diabeticos. Estabelecer a micobiota anemofila nas salas de colheita dos raspados de conjuntiva. Metodos: foi realizado estudo prospectivo, nao aleatorio com diabeticos em acompanhamento medico e individuos sem historia previa de diabetes melito. Este protocolo foi aprovado pelo comite de etica desta universidade e obedeceu aos principios da declaracao de Helsique. Foram incluidas pessoas maiores de 18 anos, nao usuarias de medicamentos topicos ou lente de contato nos ultimos 30 dias e nao portadoras de doencas imunosupressoras ou doencas da superficie ocular. Os individuos avaliados foram submetidos a ectoscopia, raspado conjuntival bilateral, sem anestesia, utilizando zaragatoa alginatada esterilizada, embebida de salina esterilizada. Sabouraud dextrose agar acrescido de cloranfenicol foi utilizado para primo-isolamento. Nos individuos diabeticos, foi realizada avaliacao da retina e nos nao diabeticos se aplicou um criterio de triagem para diabetes nao diagnosticada, sendo selecionadas pessoas com glicemia de sangue capilar < 110 mg. dl-1 (em jejum de 8 horas). A colheita dos fungos anemofilos da sala consistiu em expor placas com Sabouraud dextrose agar acrescido de cloranfenicol por 30 minutos, durante as colheitas. Os cultivos foram observados a cada tres dias, durante 30 dias, apos a colheita. Para identificacao dos fungos, foram utilizados exames macroscopicos e microscopicos das colonias suspeitas. A chave de identificacao de De Hoog & Guarro foi adotada para fungos filamentosos. Para a determinacao do tamanho da amostra dos diabeticos, foi considerada como proporcao estimada de fungos em conjuntiva sadia 11,0 por cento, utilizando como nivel de significancia 5,0 por cento e intervalo de confianca 95,0 por cento. Para a analise dos dados, foram utilizadas tecnicas de estatistica descritiva e inferencial...(au)
Palavra-chave Biota
Túnica Conjuntiva/microbiologia
Fungos/isolamento & purificação
Diabetes Mellitus
Contagem de Colônia Microbiana
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 156 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 156 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18434

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta