A expressão da desigualdade social na mortalidade infantil, no município do Embu

A expressão da desigualdade social na mortalidade infantil, no município do Embu

Título alternativo Infant mortality processes in the municipality of Embu that considered social classes
Autor Ventura, Renato Nabas Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira, Eleonora Menicucci de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O objetivo deste trabalho foi construir uma explicacao processual, a luz das classes sociais, para o comportamento da mortalidade infantil no municipio do Embu, estabelecendo uma sintese explicativa para o fenomeno, dentro do marco conceitual da desigualdade social e propondo formas de enfrentamento do problema por meio de acoes de Saúde Publica. E um estudo que se da no campo da medicina e busca outras abordagens, como a das Ciências humanas, em especial a da sociologia, atraves da utilizacao de uma abordagem quantitativa e qualitativa referenciada numa concepcao metodologica denominada paradigma emergente, que se contrapoe ao modelo de racionalidade da Ciência moderna. Parte de um estudo realizado em 1996, que avaliou os diferenciais intra-urbanos atraves da construcao de indicadores compostos para estudo das condicoes de vida nas diferentes areas do municipio e agrega um segundo estudo que utilizou a realizacao de entrevistas fechadas as familias das criancas que faleceram antes de completar um ano de vida, residentes no Embu, nos anos de 1996 e 1997, construindo, com os dados obtidos de fonte secundaria (declaracoes de obito) e de fonte primaria (entrevistas dos dois estudos), categorias analiticas, segundo o lugar que a familia ocupa na estrutura produtiva e as condicoes de reproducao social. Mostrou, apos a analise das categorias - condicoes de vida, trabalho e renda, escolaridade, cenario reprodutivo, acesso a servicos de Saúde, condicoes do meio ambiente - que a forma de ocorrencia dos obitos no primeiro ano de vida e uma expressao das desigualdades sociais que surgem em decorrencia da divisao social do trabalho, da dominacao do capital sobre o trabalho e agravadas pelas condicoes economicas e sociais determinadas pela hegemonia neoliberal. E por fim, discute que o entendimento das inter-relacoes que envolvem o fenomeno da mortalidade infantil tem o objetivo de politizar o enfrentamento do problema, devendo considerar as diferentes oportunidades de acesso aos bens e servicos de cada classe social e, propoe uma intervencao de carater intersetorial e interdisciplinar, como forma de minorar os efeitos da desigualdade, em contraposicao as politicas de focalizacao que visam, unicamente, a diminuicao do coeficiente de mortalidade infantil
Palavra-chave Mortalidade infantil
Ação intersetorial
Classe social
Infant mortality
Intersectoral action
Social class
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 180 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 180 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18430

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta