As relacoes entre as concepcoes dos idosos e dos auxiliares de enfermagem sobre o cuidado em ambiente hospitalar

As relacoes entre as concepcoes dos idosos e dos auxiliares de enfermagem sobre o cuidado em ambiente hospitalar

Título alternativo How the elderly and care-takers view the care service delivered in the hospital environment and how there views comapre
Autor Rodrigues, Marcia Renata Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo i Esta pesquisa, de cunho qualitativo, teve por objetivo conhecer as concepcoes dos auxiliares de enfermagem quanto a velhice, a relacao dependencia-autonomia e ao cuidado prestado ao idoso hospitalizado e as concepcoes dos proprios idosos quanto a estes aspectos, a fim de relacionar estas concepcoes, visando subsidiar a assistencia de enfermagem gerontologica em ambiente hospitalar. Foi utilizado o metodo da Historia Oral Tematica, tendo a entrevista com roteiro semi-estruturado como tecnica de coleta de dados. Por meio desta investigacao, pudemos apreender que as concepcoes de ambos os grupos, no que se refere ao envelhecimento, ainda estao permeadas de preconceitos e estereotipos negativos, ou seja, esta fase e vista, principalmente, como um periodo de perdas (fisica, cognitiva, economica, social). Quanto a dependencia, encontramos, nas falas dos sujeitos, associacoes entre velhice e doenca, velhice e disfuncionalidade, e dependencia e doenca. A maioria dos sujeitos relata que a principal causa da dependencia e a ocorrencia de uma patologia e, este tambem e o motivo principal que leva os idosos do estudo a sentirem-se velhos. No que tange a autonomia, os auxiliares de enfermagem acreditam na capacidade dos idosos em tomarem decisoes, mas admitem que eles nao a exercem em situacoes de dependencia, justificando este fato, tanto as restricoes impostas pela familia ( nao permite que o idoso participe das decisoes) quanto pelo ambiente hospitalar (barreiras arquitetonicas e ergonomicas, rotina do servico, escassos recursos materiais e humanos e, falta de conhecimento especifico). Ja os idosos, nao questionam a falta de autonomia neste ambiente e se referem a rotina hospitalar como uma forma de manter a ordem (ja que nao se pode agradar a todos). A maior preocupacao deste grupo esta em solucionar o seu problema de Saúde e retornar para casa, enquanto que a dos funcionarios esta em realizar o seu servico em tempo habil. Estes dados nos remetem a refletir sobre a necessidade de formacao de recursos humanos qualificados para trabalharem com idosos, bem como a necessidade do ambiente hospitalar ser (re)estruturado para ser seguro e estimulador da independencia para a realizacao do auto-cuidado. Embora a manutencao da autonomia e o estimulo da independencia nao sejam uma preocupacao exposta pelos idosos em questao, como profissionais da Saúde, precisamos assegurar que o idoso, apos o periodo de hospitalizacao, retorne ao seu local de origem ...(au)
Assunto Idoso
Hospitalização
Cuidados de Enfermagem
Enfermagem Geriátrica
Idioma Português
Data 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 115 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 115 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18417

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)