Estudo da funcao retiniana apos tratamento sistemico e local de retinoblastoma

Estudo da funcao retiniana apos tratamento sistemico e local de retinoblastoma

Título alternativo Study of retinal function after systemic and local treatment of retinoblastoma
Autor Motono, Marcia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Determinar, pelo registro do eletrorretinograma de campo total, os possiveis efeitos na funcao retiniana, causados por agentes terapeuticos sistemicos e locais usados no tratamento do retinoblastoma. Metodos: Foram incluidos neste estudo 41 olhos de 38 criancas com media de idade = 7,6 anos, alocados em quatro grupos: Grupo I: olhos tratados com radioterapia por feixe-externo e tratamentos locais, associados ou nao a quimiorreducao (N=8); Grupo II- olhos contra-laterais de pacientes que se submeteram a quimiorreducao para tratamento do olho afetado (N=7); Grupo III: olhos tratados por quimiorreducao e tratamentos locais (N=10) e Grupo IV: olhos controle de 16 voluntarios normais (N=16).0 eletrorretinograma foi registrado seguindo a padronizacao da International Society for Clinical Electrophisiology of Vision (ISCEV). Os parametros eletrorretinograficos de amplitude pico a pico (gV) e tempo de culminacao da onda-b (ms) foram analisados pelo Teste Kruskal-Wallis e em seguida pelo Teste de Tukey post-hoc. Resultados: Dos 25 olhos com retinoblastoma, 24 apresentaram alteracoes eletrorretinograficas. Houve diferenca estatisticamente significante da amplitude na resposta escotopica de bastonetes (x2(3) = 28,824; p<0,001); na resposta escotopica maxima (x2(3) = 29,330; p<0,001); nos potenciais oscilatorios (x2(3) = 27,309; p<0,001); na resposta fotopica de cones obtida por flash isolado (x2(3) = 27,589; p<0,001) e no estimulo flicker (x2(3) = 28,204; p<0,001). Houve prolongamento estatisticamente significante no tempo de culminacao somente para a resposta fotopica de cones obtida por flash isolado (x2(3) = 12,974; p=0,005) e para o estimulo flicker (x2(3) = 20,154; p<0,001). Do total de olhos de pacientes com retinoblastoma, o unico olho com resultados normais, pertencia ao grupo de olhos normais remanescentes (Grupo II). A acuidade visual foi diferente nos 4 grupos (x2(3) = 23,966; p<0,001) e pior nos olhos irradiados. Conclusoes: A funcao retiniana, avaliada pelo eletrorretinograma de campo total, de olhos com retinoblastoma submetidos a tratamento sistemico elou local mostrou-se alterada em 96 por cento dos olhos estudados. As alteracoes encontradas foram a reducao na amplitude e prolongamento no tempo de culminacao. Os olhos irradiados foram os que mostraram as anormalidades eletrorretinograficas mais severas. Os olhos contralaterais de portadores de retinoblastoma unilateral, submetidos a quimiorreducao foram os menos comprometidos
Palavra-chave Retinoblastoma
Eletrorretinografia
Retina/efeitos de drogas
Retina/efeitos de radiação
Células Fotorreceptoras de Vertebrados
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 107 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 107 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18408

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta