Desfibrilação precoce praticada por enfermeiras: análise de fatores influenciadores

Desfibrilação precoce praticada por enfermeiras: análise de fatores influenciadores

Título alternativo Early defibrillation performed by nurses: analysis of influential factors
Autor Granitoff, Nina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Barros, Alba Lucia Bottura Leite de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Melhores resultados de ressuscitacao infra-hospitalar sao esperados quando associados a possibilidade de se contar com enfermeiras treinadas e autorizadas a realizar a desfibrilacao precoce. Neste estudo descritivo de correlacao buscou-se analisar fatores influenciadores que caracterizam a pratica da desfibrilacao precoce por enfermeiras ja treinadas em ACIS, verificando o conhecimento e a habilidade por meio de avaliacao teorica e pratica. A amostra estudada foi composta por 68 enfermeiras que atuavam principalmente em areas criticas (64,7 por cento) de hospitais privados (60,3 por cento ); mais da metade tinha cursado especializacao, sendo 36,9 por cento na area de terapia intensiva; 77,9 por cento tinha completado o curso ACIS ha mais de 18 meses. A desfibrilacao foi sendo I aprendida em momentos diversos, desde o curso de graduacao, porem com baixa ocorrencia em programas de educacao continuada (13,2 por cento). Apos o curso ACIS, 20,6 por cento tinham realizado alguma atividade de atualizacao nos 12 meses anteriores I ao estudo. Nos' locais, de trabalho, 71,6 por cento contavam com' desfibriladores manuais, testavam seu funcionamento a cada plantao (30,3 por cento) ou uma ou mais vezes por semana (27,3 por cento), tinham participacao em eventos de ressuscitacao no minimo mensais (68,7 por cento), sem autorizacao da instituicao para realizarem a desfibrilacao precoce na ausencia de medico (64,7 por cento ). A grande maioria (91,2 por cento) nunca ou quase nunca realizou esse procedimento, mantendo apenas RCP basica ate a chegada de medico. Considerando os fatores influenciadores estudados, apenas 17,5 por cento das enfermeiras demonstraram condicoes com tendencia favoravel a pratica da desfibrilacao precoce (p=0,062), entretanto, nenhum fator isolado se mostrou associado significantemente a essa pratica...(au)
Palavra-chave Ressuscitação cardiopulmonar/métodos
Ressuscitação cardiopulmonar/enfermagem
Cardioversão elétrica/enfermagem
Educação em enfermagem
Papel
Enfermeiros
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 154 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 154 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18396

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta