Nicotina e esquizofrenia: um estudo de avaliacao da dependencia a nicotina atraves do questionario de tolerancia de Fagerstrom em pacientes internados e em ambulatorios e dos fatores associados ao uso da nicotina em pacientes com esquizofrenia

Nicotina e esquizofrenia: um estudo de avaliacao da dependencia a nicotina atraves do questionario de tolerancia de Fagerstrom em pacientes internados e em ambulatorios e dos fatores associados ao uso da nicotina em pacientes com esquizofrenia

Título alternativo Nicotine and schizophrenia: an evaluation of nicotine dependence using the Fagerstrom tolerance questionary in out and inpatients and factors associated with nicotine use in schrizophrenic patients
Autor Chaves, Leonardo Passos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Sabe-se que ha uma maior taxa de uso de cigarros em individuos com o diagnostico de esquizofrenia, variando de 50 a 90 por cento. Os pacientes portadores de esquizofrenia sao fumantes pesados e reconhecem que esse habito os prejudica e mostram-se interessados em parar de fumar (ADDINGTON et ai., 1997; ZIEDONIS et ai., 1997). Algumas perguntas vem surgindo nos ultimos anos em relacao a vulnerabilidade desses pacientes quanto ao uso da nicotina. E provavel que os pacientes fumem por abusar mais e/ou terem uma menor tendencia a abandonar o cigarro, uma vez que a nicotina ajudaria na modulacao dos sintomas positivos, negativos, cognitivos, depressivos e ansiosos (SANDYK & KAY, 1991; ADLER et ai., 1993; GLASSMAN, 1990, 1993), alem de agirem diminuindo os efeitos colaterais das medicacoes neurolepticas (GLYNN & SUSSMAN, 1990; DECINA et ai., 1990). O Questionario de Tolerancia de Fagerstrom (QTF) e um questionario rapido e pratico de ser aplicado e pode avaliar o grau de dependencia do individuo para o fumo. Avaliarmos esse grau de dependencia em pacientes com esquizofrenia e de extrema importancia para que possamos criar estrategias individualizadas para ajudarmos esses pacientes aficar abstinentes da nicotina, uma vez que por fumarem pesadamente estao sob mais riscos relacionados ao fumo. OBJETIVOS: O objetivo principal desse estudo foi o de determinar a taxa de uso de nicotina entre pacientes em tratamento ambulatorial e em internacao integral com diagnostico de esquizofrenia e seus transtornos correlatos. METODOLOGIA: Foi feita uma amostra de conveniencia com 83 pacientes que se encontravam em tratamento ambulatorial ou em regime de internacao hospitalar. A coleta de dados foi realizada com todos os pacientes atendidos no periodo de abril a maio de 2002. Segui-se entao a aplicacao de um questionario sociodemografico e do QTF. RESULTADOS: Encontramos uma taxa de uso de nicotina de 57,8 por cento na amostra de 83 pacientes. Nao houve diferenca estatisticamente significante em relacao ao local de coleta para o grau de dependencia a nicotina, sendo que 20(60,6 por cento) dos pacientes internados e 7(46,7 por cento) dos pacientes em ambulatorio fumavam pesadamente (QTF>=7)...(au)
Palavra-chave Esquizofrenia
Nicotina
Escalas de Graduação Psiquiátrica
Antipsicóticos
Transtorno por Uso de Tabaco
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 118 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 118 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18383

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta