Prevalencia e analise dos fatores de risco relacionados a hiperlactatemia em pacientes com HIV positivo ambulatoriais

Prevalencia e analise dos fatores de risco relacionados a hiperlactatemia em pacientes com HIV positivo ambulatoriais

Título alternativo Prevalence and analysis of risk factors related to hypertactemia in HIV positive patients in an outpatiente unit
Autor Campos, Christian Leonardo Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar a prevalencia e os fatores de risco relacionados a hiperlactatemia entre pacientes HIV positivo acompanhados num ambulatorio especializado. Metodos: Foram incluidos 109 pacientes HIV positivo, voluntarios, assintomaticos e consecutivos no estudo, aplicou-se um questionario padrao e foi coletada uma amostra de sangue para dosagem de lactato, num segundo momento foi revisado o prontuario dos pacientes para informacoes virologicas e imunologicas complementares. Resultados: Encontrou-se um prevalencia de 15,4 por cento de hiperlactatemia moderada (lactato acima de 18,3 mg/dl) e assintomatica entre os pacientes avaliados, essa prevalencia foi de 58 por cento quando utilizado o nivel de corte proposto pelo fabricante do kit laboratorial utilizado. Numa analise simples inicial os fatores de risco envolvidos na deteccao da hiperlactatemia foram: o uso de estavudina (OR = 4,17, p = 0,03); o uso da associacao estavudina e didanosina (OR = 4,5, p = 0,02) e o uso de nelfinavir (OR = 3,52, p = 0,04). O uso de zidovudina foi um fator de protecao (OR = 0,26, p = 0,04) para a hiperlactatemia. Nao houve fatores clinicos, demograficos, virologicos ou imunologicos envolvidos na deteccao da hiperlactatemia. Na analise multivariada somente o uso da combinacao estavudina e didanosina (OR=4,73; 95 por cento IC, 1,3-17,2, p = 0,02) e o uso do nelfinavir (OR = 3,72; 95 por cento IC, 1,1-12,8, p = 0,04) E estiveram relacionados a deteccao da hiperlactatemia. Conclusoes: Apesar da falta de uma definicao adequada de hiperlactatemia em pacientes em uso de anti-retrovirais, os resultados encontrados no estudo foram compativeis com aqueles descritos na literatura em relacao a prevalencia, que variou de 5 a 15,4 por cento. Outros estudos implicam o uso de estavudina e principalmente o uso da associacao estavudina e didanosina num risco aumentado para hiperlactatemia relacionada a inibidores nucleosideos da transcriptase reversa. O menor risco de desenvolvimento de hiperlactatemia em pacientes em uso da zidovudina esta descrito em um corte maior realizado na Suica. No entanto nao foi encontrado nenhum estudo que confirmasse o uso do nelfinavir ou qualquer inibidor de protease (IP)...(au)
Palavra-chave Acidose Láctica
Fatores de Risco
Prevalência
HIV
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 91 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 91 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18379

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta