Prevalência de placas de aterosclerose em carótidas e fatores de risco para doença arterial coronariana em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico

Prevalência de placas de aterosclerose em carótidas e fatores de risco para doença arterial coronariana em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico

Título alternativo Prevalence od atherosclerotic plaque in carotid arteries and risk factors for coronary artery disease in patients with systemic lupus erythematosus
Autor Souza, Alexandre Wagner Silva de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sato, Emília Inoue Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: avaliar a prevalencia de placas de aterosclerose em carotidas e fatores de risco para doenca arterial coronariana, tradicionais e relacionados ao lupus, em mulheres com lupus eritematoso sistemico e em controles. Avaliar a associacao entre estes fatores e a presenca de aterosclerose em carotidas. Metodos: foi realizada avaliacao clinica e laboratorial, alem de ultra-som de carotidas em 82 mulheres com lupus e 62 controles. Resultado: pacientes e controles apresentaram media semelhante de fatores de risco tradicionais. Aterosclerose em carotidas foi observada em 50 por cento das pacientes e em 29 por cento do grupo controle (p = 0,011). As pacientes com lupus e placas de aterosclerose em carotidas apresentaram idade mais avancada, maior tempo de doenca e maior frequencia de diabetes, obesidade, historia familiar de doenca coronariana precoce, eventos cardiovasculares previos e maior indice de SLICC. No grupo controle, as mulheres com placas em carotidas apresentaram idade mais avancada e maior frequencia de hipertensao arterial, obesidade e tabagismo, alem de maiores niveis de triglicerides. A comparacao entre pacientes com lupus e controles com placas demonstrou que as controles com placas tem maior media de idade e maior frequencia de tabagismo, enquanto que as pacientes com lupus e placas em carotidas apresentaram maiores niveis de colesterol total. Idade avancada, obesidade e diagnostico de lupus foram fatores de risco independentes para o desenvolvimento de placas em carotidas. Nas pacientes com lupus, as variaveis associadas a um maior risco de placa em carotidas foram maior tempo de doenca e maior escore de SLICC. Conclusoes: pacientes com lupus apresentam maior frequencia de aterosclerose em carotidas, em relacao a mulheres do grupo controle. Idade avancada, obesidade e diagnostico de lupus estao associados a placa de aterosclerose em carotidas em mulheres com lupus e controles. Nas pacientes, maior tempo de doenca e maior escore de SLICC estao associados a presenca de aterosclerose em carotidas
Palavra-chave Lúpus Eritematoso Sistêmico
Ultrassom
Doenças das Artérias Carótidas
Fatores de Risco
Doença das Coronárias
Lupus Erythematosus, Systemic
Ultrasonics
Carotid Artery Diseases
Risk Factors
Coronary Disease
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 70 p. tab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 70 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18352

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta