Alteracoes circadianas da funcao autonomica cardiaca em pacientes hipertensos com hipertrofia ventricular esquerda

Alteracoes circadianas da funcao autonomica cardiaca em pacientes hipertensos com hipertrofia ventricular esquerda

Título alternativo Circadian altewrations of autonomic cardiac function in hypertensive patients with left ventricular hypertrophy
Autor Soares, Joaquim Domingos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Estudar a modulacao autonomica cardiovascular durante as 24 horas e sua variacao circadiana em pacientes com hipertensao arterial e hipertrofia ventricular esquerda comparativamente aquela apresentada por individuos normais. Casuistica e Metodos: Trinta pacientes hipertensos com hipertrofia ventricular esquerda e livres de outras doencas que afetassem a funcao autonomica e 30 individuos normais pareados por sexo, idade e raca foram estudados atraves de um cohort transversal. A avaliacao incluia o registro eletrocardiografico ambulatorial pelo sistema Holter durante 24 horas e a afericao da variabilidade da frequencia cardiaca durante as 24 horas, no dominio do tempo acumulada nas 24 horas e obtida pela analise das variacoes do intervalo RR, e a densidade de potencia espectral para determinar o balanceamento simpato/vagai a cada hora do periodo circadiano, calculou-se a densidade espectral dos componentes de baixa frequencia (LF) na faixa de 0,04-0,15 Hz, que sao predominantemente, embora nao exclusivamente, devido a atividade simpatica (faixa predominantemente adrenergica), dividida pela densidade espectral de alta frequencia (HF) na faixa de 0,15-0,50 Hz, devida ao vago (faixa predominantemente parassimpatica). A relacao entre LF e HF, isto e, (LF/HF) proporcionou um indice da atividade simpato-vagal (IASV). Resultados: A diferenca entre as medias dos intervalos RR durante o sono (23 as 7 horas) e em vigilia (9 as 21 horas) foram respectivamente ( 70 n 29 vs. 270 n 69 ms, p<0,001) e o desvio padrao medio das 24 horas dos intervalos RR ( 55 n 7,5 vs 96 n 11, p<0,001) foram menores no grupo hipertenso comparado aos controles. A percentagem de diferencas entre intervalos RR sucessivos que excederam 50 ms, uma medida do tonus parassimpatico, era tambem menor entre os pacientes hipertensos comparativamente aos normais (6,9 n 8,2 vs. 14.6 n 8,8 , p<0,002). 0 tonus parassimpatico aumentou a noite e decresceu durante o dia entre os individuos controles, e este ritmo circadiano foi atenuado entre os pacientes hipertensos com HVE. A analise espectral mostrou que as potencias...(au)
Palavra-chave Hipertensão
Hipertrofia Ventricular Esquerda
Arritmias Cardíacas
Morte Súbita
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 239 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 239 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18350

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta