Avaliação dos diferentes métodos de mensuração das curvas pressão-volume do sistema respiratório: estudo experimental em pulmões submetidos a depleção de surfactante

Avaliação dos diferentes métodos de mensuração das curvas pressão-volume do sistema respiratório: estudo experimental em pulmões submetidos a depleção de surfactante

Título alternativo Evaluation of the different methods of measuring pressure-volume curves of the respiratory system: experimental study in lungs submitted to the surfactant depletion
Autor Rodriguez Lopez, Domingo Vicente Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lopes, Oswaldo Ubríaco Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: o uso de baixos volumes correntes (4-6 m/Kg) durante a ventilacao mecanica em adultos portadores da sindrome de desconforto respiratorio agudo (SDRA) vem se tornando consensual. Com base em estudos clinicos e experimentais recomenda-se, atualmente, no intuito de reduzir a VILI que se mantenham os niveis de pressao de plato abaixo de 30 - 35 cm H20 enquanto se mantem o pulmao aberto atraves do uso de niveis suficientes de pressao positiva expiratoria final (PEEP). Embora muitas questoes permanecam abertas quanto a melhor forma de se calcular e ajustar o apropriado nivel de PEEP. Material e Metodos: Foram estudados 21 caes mesticos com peso medio de: 11,82 n 1,62 Kg, de ambos os sexos. Todos os animais foram intubados por via oral e mecanicamente ventilados (BIRD 8400). Apos a anestesia todos foram submetidos ao lavado bronco-alveolar.Objetivos: A primeira meta deste estudo foi a de comparar diferentes metodos usados para o ajuste da PEEP durante a ventilacao mecanica: (1) metodo da super seringa (SS); (2) metodo da oclusao rapida das vias aereas (OR); (3) metodo do fluxo-continuo atraves do equipamento automatizado Pflex©(FCA). O quarto metodo utilizado consiste na avaliacao da complacencia estatica acompanhando as elevacoes ou reducoes graduais da PEEP (metodo PEEP-CsT/EP ou RP), com tres diferentes niveis de volumes correntes (5, 10 e 15 mL/Kg). Os objetivos secundarios foram: avaliar os diversos efeitos que ocorrem apos a elevacao progressiva da PEEP (PEEP-CsT/EP) a nivel respiratorio e hemodinamico relacionados com a maxima complacencia estatica CSTMAX. No ultimo objetivo analisamos as relacoes entre o ponto de inflexao inferior e o volume pulmonar recrutado. As curvas P-V foram obtidas atraves do metodo OR modificados, com dois diferentes niveis de PEEP, os dados obtidos de pressao e volume foram usados em uma equacao para o ajuste sigmoidal da curva P-V. Resultados: nao houve diferenca significativa entre os metodos usados na estimativa da PEEP relacionada com o PfleXINFERIOR (PEEPIDEAL): SS (14,62 n 2,41) versus FCA (15,10 n 2,27) (G I) e FCA (14,41 n 1,46) versus OR...(au)
Palavra-chave Respiração com pressão positiva
Respiração artificial
Síndrome do desconforto respiratório do recém-nascido
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 259 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 259 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18333

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta