Morbi-mortalidade materno-fetal na insufiCiência renal aguda e nas sindromes hipertensivas

Morbi-mortalidade materno-fetal na insufiCiência renal aguda e nas sindromes hipertensivas

Título alternativo Maternal-fetal mortality and morbidity in acute renal failure and in gestacional hypertension
Autor Holanda, Flavia Lilalva de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: A insufiCiência renal aguda, bem como a doenca hipertensiva na gestacao, tem sido associadas a altas taxas de morbidade e mortalidade materna e fetal. O objetivo deste estudo foi analisar a epidemiologia da insufiCiência renal aguda na gestacao, avaliar e comparar variaveis maternas e perinatais em dois grupos de gestantes que evoluiram com insufiCiência renal aguda (IRA) ou doenca hipertensiva com funcao renal normal (DH). Metodos: O desenho do estudo foi coorte do tipo retrospectivo. Nos analisamos o prontuario de 2.593 gestantes admitidas na Enfermaria de Obstetricia do Hospital São Paulo, entre 01 de outubro de 1998 e 31 de dezembro de 2000. Entre estas pacientes, 48 foram acompanhadas pelo Servico de Interconsulta da Disciplina de Nefrologia e incluidas neste estudo. O criterio de inclusao para o grupo IRA foi creatinina plasmatica u1,2 mg/dL, por pelo menos 48 horas e para o grupo DH foi elevacao da pressao arterial apos a 20a semana de gestacao. A variavel dependente foi a IRA, dicotomizada como presente ou ausente. As variaveis independentes foram os fatores relacionados a IRA. Para a construcao do modelo foi utilizada a regressao logistica. Resultados: Os grupos IRA e DH nao apresentaram qualquer diferenca entre idade materna, naturalidade, raca ou escolaridade. Os grupos IRA e DH apresentaram, respectivamente, diferencas significativas em relacao as seguintes variaveis: idade gestacional do parto categorizada (< 37 semanas) 84 por cento vs 40 por cento, p= 0,011; peso do RN ao nascer (<2500g) 84 por cento vs 75 por cento, p= 0,663; obito fetal 28 por cento vs 10 por cento, p= 0,404; obito materno 6 por cento vs 0 por cento, p= 0,243; alta do RN 72 por cento vs 90 por cento, p= 404. O modelo multivariado final mostrou qual a chance que o RN tem de pertencer ao grupo de gestantes com IRA, uma vez que a variavel independente esteja presente. As variaveis independentes foram: numero de dias de internacao do RN (OR=1,191; IC=0,9921,429; p=0,061), peso ao nascer < 2500g (OR= 1,003; IC=0,999-1,006; p=0,108) e Apgar 5º minuto (OR=0,118; IC=0,008-1,706; p=0,282). Conclusao: 1- Nao houve diferenca no...(au)
Assunto Lesão Renal Aguda
Hipertensão
Gravidez
Morbidade
Mortalidade
Idioma Português
Data 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 85 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18283

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)