Analise morfométrica em áreas de interesse cirúrgico do osso parietal e sua relação com o índice crânico horizontal

Analise morfométrica em áreas de interesse cirúrgico do osso parietal e sua relação com o índice crânico horizontal

Título alternativo Morphometric analysis in areas of surgical interest of the parietal bone and yor relationship with cranial horizontal index
Autor Fernandes, Atson Carlos de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Wafae, Nader Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar a espessura do osso parietal em areas de maior importancia cirurgica, relacionando as medidas obtidas com o sexo e o indice cranico horizontal dos especimes estudados. Metodos: Foram utilizados em nosso trabalho 300 ossos parietais de 150 cranios secos, 84 masculinos e 66 femininos, com faixa etaria de 18 ate 60 anos, nacionalidade brasileira, pertencentes ao Museu de Ossos do Departamento de Morfologia da UNIFESP-EPM. Interligando-se os pontos craniometricos (bregma, lambda, asterio e pterio) com linhas retas e interligando estas entre si, cada osso parietal foi subdividido em 9 areas, das quais foram estudadas as superior-anterior (Sa), superior-media (Sm) e superior-posterior (Sp). As espessuras das variaveis Sa, Sm e Sp foram obtidas com uso de medidor eletronico de alta precisao, de origem alema, marca Oditronic digital, modelo EOD 2050, com intervalo numerico de 0,20 mm. Resultados: Na comparacao entre os lados direito e esquerdo, dos 18 testes realizados, apenas 3 mostraram diferencas significantes. Tambem na comparacao entre os sexos, dos 9 testes aplicados, em apenas 2 houve diferencas significantes. Na comparacao entre as variaveis, nos tres indices cranicos horizontais, Sa foi a que apresentou menor espessura. Conclusoes: A variavel Sa do dolicocranio, no sexo masculino, se mostrou mais espessa no lado direito. No mesocranio, em ambos os sexos, Sm foi mais espessa no lado esquerdo. A diferenca entre os sexos ocorreu apenas na variavel Sa, do dolicocranio e mesocranio, sendo mais espessa no sexo masculino. Nos tres indices cranicos horizontais, Sa foi a variavel de menor espessura quando comparada as demais. Desta maneira, o indice cranico horizontal do paciente deve ser levado em consideracao quando da utilizacao do osso parietal como area doadora de osso para enxerto, permitindo assim a localizacao da area de maior espessura e de menor risco cirurgico
Palavra-chave Humanos
Crânio
Osso parietal
Transplante ósseo
Circunferência craniana
Cirurgia geral
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 67 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 67 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18276

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta