Avaliacao do tunel do carpo por ressonancia magnetica em pacientes com diagnostico de lesoes por esforcos repetitivos ou disturbio osteomuscular relacionado ao trabalho

Avaliacao do tunel do carpo por ressonancia magnetica em pacientes com diagnostico de lesoes por esforcos repetitivos ou disturbio osteomuscular relacionado ao trabalho

Título alternativo Evaluation of the carpal tunnel by magnetoc resonance in patients with repetitive injuries or cumulative trauma disorder
Autor Turrini, Elisabete Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: definir o papel da Ressonancia Magnetica em pacientes com diagnostico de Sindrome do Tunel do Carpo relacionado a doencas ocupacionais, pelas analises quantitativa e qualitativa do canal do carpo e do nervo mediano. Metodo: foi realizado estudo em 33 punhos afetados de 22 pacientes com diagnostico de Sindrome do Tunel do Carpo e em 30 punhos assintomaticos de 15 pacientes com atividade profissional similar. As imagens foram obtidas nos planos axiais em ponderacao T1 com sequencia spin-eco, nas posicoes neutra, extensao e flexao de 45 graus, que permitiram realizar mensuracoes dos diametros antero-posterior, transverso e area do tunel do carpo, no nivel proximal e no distal. Para as medidas do nervo mediano foram incluidas as mensuracoes no nivel da articulacao radioulnar distal. Na avaliacao qualitativa, foram incluidas sequencias ponderadas em T2 spin-eco, com analise das imagens por dois observadores independentes, e utilizados criterios ja estabelecidos na literatura. Resultados: a avaliacao quantitativa do tunel do carpo e do nervo mediano mostrou que os valores do grupo de afetados (50 por cento a 100 por cento) se encontravam, em sua maioria, dentro do intervalo de confianca dos punhos nao afetados, evidenciando a superposicao dos valores desses dois grupos. A analise das areas do tunel do carpo entre as posicoes neutra e extensao e neutra e flexao, nos pacientes sintomaticos e naqueles assintomaticos, mostrou diferencas significantes apenas entre as posicoes neutra e extensao, no nivel do tunel do carpo distal, em ambos os grupos, demonstrando que a area foi maior em extensao do que na posicao neutra. A diferenca das medias entre as posicoes neutra e extensao e neutra e flexao do grupo de sintomaticos e assintomaticos foi semelhante nos dois grupos. Na avaliacao qualitativa, houve concordancia entre os observadores, nao se constatando presenca dos sinais caracteristicos da sindrome do tunel do carpo nos dois grupos (sintomaticos e assintomaticos). Conclusao: esses dados refletem...(au)
Palavra-chave Punho
Síndrome do Túnel Carpal
Imagem por Ressonância Magnética
Transtornos Traumáticos Cumulativos
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 142 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 142 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18222

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta