Os dois Brasis: quem são, onde estão e como vivem os pobres brasileiros

Os dois Brasis: quem são, onde estão e como vivem os pobres brasileiros

Autor Sawaya, Ana Lydia Autor UNIFESP Google Scholar
Solymos, Gisela Maria Bernardes Autor UNIFESP Google Scholar
Florêncio, Telma Maria de Menezes Toledo Autor UNIFESP Google Scholar
Martins, Paula Andrea Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo This article shows the socioeconomic and nutritional conditions of two shantytown populations from the city of São Paulo and Maceió. The results reveal that in Brazil, the association between poverty and nutritional status (including undernutrition and obesity) is complex and not well known. There is a large number of obese individuals among people living below the poverty line in urban areas. Obesity coexists with undernutrition and food insecurity, specially in stunted individuals. A series of studies have shown that obesity can be a sequelae of previous undernutrition. The article describes the need for programmes that focus only the real undernurished individuals and consequently, measure nutritional status, promote health and prenatal care, improve living conditions and fight against mother illiteracy. From the results presented, the article recommend the setting up of Centers for Nutritional Rehabilitation, to fight against undernutrition, aiming the recovery of stunting, and with a strong community based intervention.

Este artigo procura mostrar alguns dados sobre as condições nutricionais e de pobreza de duas populações moradoras em favelas, nos municípios de Maceió e São Paulo. Os resultados apresentados revelam que no Brasil atual, a associação entre pobreza e estado nutricional (incluindo desnutrição energético-proteíca e obesidade) é complexa e ainda pouco conhecida. Há um número elevado de indíviduos obesos nas populações brasileiras que vivem abaixo da linha de pobreza nas zonas urbanas. A obesidade coexiste com altas prevalências de desnutrição. Esses achados estão associados com alimentação deficiente, sobretudo em qualidade, levando à alta prevalência de baixa estatura. Vários estudos mostram que a obesidade encontrada na população pobre pode ser sequela de desnutrição precoce e apontam para a necessidade de programas que: sejam focalizados nos indivíduos realmente desnutridos e consequentemente realizem avaliação do estado nutricional, cuidados de saúde caso a caso, forte atenção ao pré-natal, melhorem as condições de moradia e combatam o analfabetismo materno. O artigo recomenda ainda a criação de Centros de Educação e Recuperação Nutricional para combater a desnutrição, visando recuperação da baixa estatura, com forte enfoque de intervenção na comunidade.
Idioma Português
Data 2003-08-01
Publicado em Estudos Avançados. Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, v. 17, n. 48, p. 21-44, 2003.
ISSN 0103-4014 (Sherpa/Romeo)
Editor Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo
Extensão 21-44
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142003000200003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-40142003000200003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1816

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0103-40142003000200003.pdf
Tamanho: 1.742Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)