Gravidez apos transplante renal: impacto da gestacao na funcao do enxerto e da imunossupressao sobre o feto

Gravidez apos transplante renal: impacto da gestacao na funcao do enxerto e da imunossupressao sobre o feto

Título alternativo Pregnancy after renal transplant: impact of pregnancy on the graft function and the immunossupresion on the offspring
Autor Sousa, Celina Teresa Castelo Branco Couto de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Com o crescente numero de pacientes submetidas a transplante renal e melhoria na expectativa e qualidade de vida de portadores de doenca renal, a gravidez passou a ser frequente apos o transplante. As influencias do imunossupressor na evolucao do concepto e da gravidez na funcao do enxerto, ainda nao estao definidas. OBJETIVOS: Avaliar o impacto da gestacao na funcao renal e peculiaridades da evolucao da gestacao apos o transplante, considerando os efeitos da imunossupressao sobre o concepto. CASUISTICA E METODOS: Realizamos um estudo retrospectivo de caso-controle, atraves de coleta de dados em prontuario hospitalar de 504 pacientes transplantadas entre janeiro de 1976 e 1999, no servico de nefrologia da Universidade Federal de São Paulo. Entre as 504 pacientes em idade fertil de 16 a 45 anos, ocorreram 47 gestacoes em 39 mulheres. Foram selecionados 149 controles pareados por faixa etaria, sexo, tipo de doador e tempo de transplante. Foram analisadas as idades maternas, tipo de doador, raca, etiologia da insufiCiência renal cronica, intervalo entre o transplante e a gravidez, esquema imunossupressor, idade gestacional, peso ao nascer, complicacoes perinatais, creatinina serica pregestacao, durante a gravidez e 3 meses e 1 ano apos o parto, alem do impacto da gestacao na sobrevida do enxerto e das pacientes. RESULTADOS: A idade media materna na concepcao foi de 28,2 n 6,8 anos (17-48 anos), sendo 69 por cento da raca branca. A etiologia mais frequente da insufiCiência renal foi glomerulonefrite cronica; 64,1 receberam rim de doador vivo e 35,9 por cento de doador cadaver. 0 tempo medio entre o transplante e a gravidez foi de 30 n 24 meses (3-103 meses), 13 (33,3 por cento) pacientes engravidaram no primeiro ano apos o transplante e 16 (41 por cento) eram primigestas. 0 esquema imunossupressor denominado triplice, com azatioprina, ciclosporina e prednisona foi utilizado na maioria das pacientes (51,3 por cento). A dose media de ciclosporina foi 4,35 n 1,9 mg/kg/dia, de azatioprina 1,63 n 0,54 mg/kg/dia e de prednisona 0,17 n 0,07 mg/kg/dia. Nao houve correlacao...(au)
Palavra-chave Gravidez
Transplante de Rim
Sobrevivência de Enxerto
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 87 p. tabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 87 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18159

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta