Prevalencia da soropositividade para sifilis e HIV em gestantes de um hospital de referencia materno infantil do estado do Para

Prevalencia da soropositividade para sifilis e HIV em gestantes de um hospital de referencia materno infantil do estado do Para

Título alternativo Prevalence of soropositivity for syphilis and HIV in pregnant woman from a hospital of reference maternal infantile in state of Para
Autor Sanz, Suely Miranda Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O objetivo desse estudo foi avaliar a frequencia da soropositividade para sifilis e para o virus da imunodefiCiência humana (HIV) e a coexistencia dessas infeccoes em gestantes admitidas em uma maternidade publica de nivel terciario do Municipio de Belem, centro de referencia materno infantil do Municipio e do Estado do Para. Para isso, no periodo de Ago-Set12000, todas as gestantes admitidas na maternidade para a resolucao ou para o diagnostico e tratamento de intercorrencias foram submetidas a coleta de sangue para a realizacao do Teste Rapido para o HIV (DetermineO HIV-1/2) e de um teste nao treponemico quantitativo, o Veneral Disease Research Laboraratory (VDRL). Essas gestantes responderam a um questionario com dados referentes as suas caracteristicas gerais, a existencia de comportamentos de risco para a aquisicao de doencas sexualmente transmissiveis, alem de perguntas quanto aos antecedentes obstetricos e a evolucao e desfecho da gestacao atual. No periodo de estudo, avaliou-se 1151 gestantes. Dessas, 44 (3,8 por cento) apresentaram VDRL positivo, oito (0,7 por cento) eram positivas no teste rapido para o HIV positivo e a prevalencia soropositividade simultanea para sifilis e para HIV ocorreu em uma gestante (0,09 por cento da populacao geral, 2,3 por cento das soropositivas para sifilis e 12ºb das HIV positivas). De maneira geral, as gestantes soropositivas para sifilis e/ou HIV eram jovens, residentes na Grande Belem, de baixa escolaridade e provenientes de estrato socio-economico desfavorecido. A maioria delas, independentemente de sua condicao sorologica, possuia um unico parceiro sexual e nao utilizava preservativos durante as relacoes sexuais. O uso de drogas ilicitas foi relatado por 3 por cento das pacientes HIV negativas e por 12º7o das HIV positivas. O cuidado pre-natal foi ausente ou incompleto em 50 a 70 por cento das mulheres analisadas. Apenas 26 por cento das mulheres soropositivas para sifilis tiveram esse diagnostico durante a gestacao. Observou-se um maior numero de perdas conceptuais precoces ou tardias nas mulheres soropositivas para sifilis. Em 67 por cento dos...(au)
Assunto Sífilis
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Gravidez
Idioma Português
Data 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 134 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 134 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18148

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)