Analise dos resultados do tratamento fisioterapico em pacientes submetidos a correcao cirurgica da luxacao congenita idiopatica do quadril inveterada: avaliacao de 20 quadris

Analise dos resultados do tratamento fisioterapico em pacientes submetidos a correcao cirurgica da luxacao congenita idiopatica do quadril inveterada: avaliacao de 20 quadris

Título alternativo Analysis of the results of physiotherapeutic treatment in patients submitted to surgical correction of neglected idiopathic congenital dislocation of the hip: evaluation of 20 hips
Autor Matos, Areolino Pena Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: O estudo analisa os resultados de um programa de fisioterapia executado em domicilio, aplicado a um grupo de pacientes operados de luxacao congenita idiopatica do quadril inveterada. OBJETIVOS: Verificar se o protocolo e efetivo na melhora da mobilidade articular e forca dos musculos envolvidos com o quadril. MATERIAL E METODOS: 20 pacientes, media de 52,6 meses de idade (22 a 116), tratados com reducao cruenta mais acetabuloplastia de Salter, com e sem encurtamento femoral, 19 do sexo feminino e um do sexo masculino, todos com acometimento unilateral, sendo 11 do lado esquerdo e 9 do direito. O tempo entre a cirurgia e o inicio da reabilitacao foi em media 15 meses (dois a 99) e os parametros observados foram mobilidade, classificada pelo sistema de Ferguson & Howorth, forca muscular e os testes de Trendelenburg, Thomas e Ely. Os pais receberam um manual ilustrado de exercicios e foram orientados a realizar os mesmos, duas vezes ao dia, diariamente, por um periodo de cinco meses. O estudo estatistico utilizou o teste de Wilcoxon e comparou as medidas entre o primeiro e o quinto mes de acompanhamento. RESULTADOS: mobilidade no primeiro mes, 15 por cento regular, 15 por cento ruim, 60 por cento bom e 10 por cento normal (70 por cento satisfatorios e 30 por cento insatisfatorios); no quinto mes 10 por cento regular, 35 por cento bom e 55 por cento normal (90 por cento satisfatorios e 10 por cento insatisfatorios). Houve aumento significante da forca de todos os grupos musculares estudados, com excecao dos rotadores internos. CONCLUSAO: Os pacientes apresentaram melhora significativa da mobilidade do quadril e forca muscular entre o primeiro e o quinto mes posoperatorio
Palavra-chave Luxação Congênita de Quadril
Osteotomia
Cuidados Pós-Operatórios
Fisioterapia
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 94 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 94 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18112

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta