Dispneia e limitacao ao exercicio dinamico na fibrose pulmonar idiopatica

Dispneia e limitacao ao exercicio dinamico na fibrose pulmonar idiopatica

Título alternativo Dyspnea and dynamic exercise limitation in idiopathic pulmonary fibrosis
Autor Guimaraes, Sandra Mara Lima Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Diversos mecanismos sao propostos para explicar a reducao da capacidade de exercicio em pacientes com fibrose pulmonar idiopatica (FPI). De fato, a intolerancia ao esforco, geralmente por dispneia, constitui queixa central nesta entidade. Novos metodos de mensuracao da dispneia foram desenvolvidos, porem foram pouco utilizados em portadores de FPI, necessitando ainda maior validacao. Neste estudo foram avaliados os perfis de resposta ventilatoria, cardiovascular e de trocas gasosas de pacientes portadores de fibrose pulmonar idiopatica, submetidos a um teste cardiorrespiratorio incremental , para estabelecer os mecanismos de limitacao ao exercicio como definida pela reducao do consumo maximo de V02 - e os seus determinantes clinico-funcionais no repouso. Foram estudados 35 pacientes, 26 com biopsia cirurgica mostrando padrao de pneumonia intersticial usual. A idade foi de 58 n 10 anos, e o tempo de historia medio de 24 meses. Os achados funcionais foram os esperados para a FPI: CVF 69 n 21 por cento, VEF1/CVF=83 n 10 por cento, Dco=43 n 18 por cento e o IBD Md=8 (de 2 a 12).0 02max foi de 0,97 n 0,31 L (60 n 17 por cento do previsto). No exercicio submaximo a Pa02 caiu de 71 n 12 mmHg para 63 n 13 mmHg e a P(A-a)02 se elevou de 16 para 36 mmHg, em media. No exercicio maximo foram constatadas alteracoes das trocas gasosas em todos os 35 pacientes, anormalidades cardiocirculatorias e/ou perifericas em 13, anormalidades ventilatorias em 5. Correlacao multivariada demonstrou que oV02 maximo pode ser previsto pela P(A-a)O2, IBD e DCO por cento (r2 = 0,64, p<0,001).O IBD por sua vez se correlacionou com a frequencia respiratoria de repouso, VC/CI e a CVF por cento. Em relacao as variaveis obtidas no exercicio submaximo a relacao VEM/VC e o pulso de oxigenio (V02/FC) tiveram correlacao significativa com a dispneia. Em conclusao, a limitacao da capacidade de exercicio na FPI e multifatorial. A dispneia particularmente reflete esta multiplicidade de mecanismos fisiopatologicos, apresentando papel relevante na avaliacao da intolerancia ao esforco na FPI
Palavra-chave Fibrose Pulmonar
Dispneia
Tolerância ao Exercício
Consumo de Oxigênio
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 141 p. ilus.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 141 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18001

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta