Ciclofotocoagulação com laser diodo em glaucoma refratário, resultado a longo prazo

Ciclofotocoagulação com laser diodo em glaucoma refratário, resultado a longo prazo

Título alternativo Cyclophotocoagulation with diode laser in refractory glaucoma, long-term results
Autor Lima, Vera Christina Waller de Autor UNIFESP Google Scholar
Mello, Paulo Augusto de Arruda Autor UNIFESP Google Scholar
Prata Junior, João Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To report long-term experience with cyclophotocoagulation using diode laser in refractory glaucomas. METHODS: We selected cases of refractory glaucoma with indication for cyclophotocoagulation (CPC) with diode laser using a G probe (Iris Medical). All procedures were performed by the same surgeon: twenty applications of 2000 mW power at 270- degree extension. The probe placed set at 1.5 mm from the limbus during 2.0 a 2.5 s. Only cases with at least 6 months of follow-up were included. The procedure was considered successful when IOP was < 24 mmHg or decrease was larger or equal to 30% of the initial IOP with remission of symptoms. Only 25 patients (18.75%) concluded the study (36 months). RESULTS: One hundred and thirty cases had a mean follow-up of 18,1 ± 9,6 months with 116 (87.2%) successful cases and 17 (12,7%) insuccess ful cases. Initial and final IOP were, 48.20 ± 12.11mmHg and 19.93 ± 11,93mmHg respectively (p < 0.0001). Main complications were: Phthisis bulbi in 7 (5.2%) cases and long-term hypotony in 6 (4.5%) cases. CONCLUSIONS: Considering the severity of our cases, we conclude that the long-term results of cyclophotocoagulation with diode laser for refractory glaucomas were satisfactory, with an acceptable incidence of complications.

OBJETIVO: Relatar experiência de longo prazo com ciclofotocoagulação com laser diodo em glaucomas refratários. MÉTODOS: Foram selecionados casos de glaucomas refratários com indicação de ciclofotocoagulação com laser diodo acoplado a uma sonda G (Iris Medical). Todos os procedimentos foram realizados pelo mesmo cirurgião que realizou 20 aplicações (em média) com 2000 mW de potência em 270 graus de extensão, com a sonda colocada a 1,5 mm do limbo, por 2,0 a 2,5 s. Foram incluídos somente casos com pelo menos 6 meses de seguimento. Considerou-se sucesso cirúrgico Po final < 24mmHg ou redução maior ou igual a 30% da Po inicial com remissão dos sintomas. RESULTADOS: 133 casos tiveram acompanhamento médio de 18,1 ± 9,6 meses e observou-se sucesso em 116 (87,2%) casos e 17 (12,7%) casos de insucesso. A Po inicial média foi 48,20 ± 12,11mmHg e a final 19,93 ± 11,93mmHg (p < 0,0001), com uma redução média de - 55,62 ± 29,37%. As principais complicações foram phthisis bulbi em 7 (5,2%) casos e hipotonia prolongada em 6 (4,5%) casos. CONCLUSÃO: Observaram-se freqüência de sucesso e níveis de Po pós-operatório satisfatórios, com incidência relativamente baixa de complicações, considerando-se a refratariedade dos casos.
Palavra-chave Photocoagulation
Light coagulation
Sclera
Glaucoma
Treatment outcome
Fotocoagulação
Coagulação por laser
Esclera
Glaucoma
Resultado de tratamento
Idioma Português
Data de publicação 2003-08-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 66, n. 4, p. 449-452, 2003.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 449-452
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492003000400010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492003000400010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1799

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492003000400010.pdf
Tamanho: 153.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta