Sinalização celular pela ativação do receptor AT1 da angiotensina II permanentemente transfectado em células CHO: estudos com mutações sitio-dirigidas

Sinalização celular pela ativação do receptor AT1 da angiotensina II permanentemente transfectado em células CHO: estudos com mutações sitio-dirigidas

Título alternativo Cell signaling by angiotensin II AT1 receptor permanently transfected into CHO: site-directed mutagenesis study
Autor Corrêa, Silvana Aparecida Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Shimuta, Suma Imura Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Mutaçoes do receptor AT1 da angiotensina II (AII) foram designadas para determinar a importância dos resíduos alifáticos na regiao C-terminal de hélice VI e no segmento proximal da alça extracelular EC-3. Células CHO expressando os mutantes puntuais L262D, L265D e L268D foram utilizadas pare ensaios de ligaçao e ativaçao. Mutaçoes pelas substituiçoes do resíduo Leu268 no domínio extracelular EC-3 e do Leu262 no domínio transmembrana, por resíduo aspartil, nao causaram significantes variaçoes na afinidade do receptor à AII e aos antagonistas, peptídico Sar1Leu8 Ali e nao-peptídico DuP 753 e na produçao de IP. Em contraste, a mutaçao puntual L265D, na hélice VI, reduziu drasticamente a afinidade e a capacidade de estimular a hidrólise de fosfatidilinositol. De acordo com um novo modelo molecular do receptor AT1 que foi construído em homologia com a recentemente obtida estrutura da rodopsina, Leu268 está na inserçao da alça extracelular EC-3, mas Leu262 e Leu265 estao ambos na porçao C-terminal transmembrana da hélice VI, com as cadeias laterais apontando para fora. Os dados experimentais analisados à luz desse modelo, permitem sugerir que: (1) diferentemente do Leu262, Leu265 tem a sua cadeia lateral voltada para uma fenda formada entre as hélices V e VI na regiao periplasmática do receptor, aparentemente participando de um arranjo estrutural que poderia ter um papel crítico para estabilizar a interface receptor-membrana; (2) esse arranjo estrutural que foi impedido pela carga negativa da cadeia lateral de Asp poderia ser um fator determinante para orientar a regiao de ligaçao do agonista, que contém resíduos importantes para ligaçao Lys199 da hélice V e His256 da hélice VI para uma conformaçao favorável para ligaçao e ativaçao
Palavra-chave Receptores de Angiotensina
Angiotensina II
Angiotensinas
Modelos Moleculares
Idioma Português
Data de publicação 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 98 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 98 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17829

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta