Atividade antiulcera gastrica do extrato aquoso e fracoes isoladas de Davilla rugosa Poiret: avaliacao dos mecanismos envolvidos

Atividade antiulcera gastrica do extrato aquoso e fracoes isoladas de Davilla rugosa Poiret: avaliacao dos mecanismos envolvidos

Título alternativo Antiulcer activity of the aqueous extract and purified fractions of Davilla rugosa Poiret: evaluation of mechanisms involved
Autor Guaraldo, Lusiele Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Davilla rugosa Poiret e uma Dilleniaceae que ocorre desde o sul de Santa Catarina ate o extremo norte do Brasil. Conhecida como cipo-caboclo, a especie tem sido amplamente utilizada na medicina popular como tonico, estimulante e afrodisiaco, como antiinflamatoria e como antiulcera (Pereira, 1926; Freise, 1933; Le Cointe, 1934; Silva, 1935; Hyakutake, 1969; Correa, 1984, Bacchi, 1986) Estudos anteriores com a especie Davilla rugosa Poiret, demonstraram a atividade antiulcerogenica do extrato hidroalcoolico dos caules e de suas fracoes mais polares (Guaraldo e col., 2001). Este trabalho teve por objetivo avaliar a atividade antiulcera gastrica do extrato aquoso de Davilla rugosa Poiret e de suas fracoes purificadas e elucidar os mecanismos responsaveis por esta atividade. 1. A especie foi coletada no bosque do Instituto do Butanta, São Paulo, SP. Os caules secos e moidos foram submetidos a extracao aquosa (infusao a 2 por cento, 72 ºC,30 min). O extrato obtido (EA) foi concentrado e liofilizado. O rendimento do EA foi de 16,5 por cento do material bruto. 2. O extrato aquoso de Davilla rugosa Poiret promove atividade anfulcerogenica em modelos agudos e cronicos de lesao gastrica em ratos. 3. O tratamento de ratos com o EA de D. rugosa (5 e 10 mg/kg, p. o), reduziu as o indice de lesao e o numero de ulceras gastricas induzidas por etanol (75 por cento 1,5 mL/200g, p.o.). 4. O tratamento com EA (50 e 100 mg/kg, p.o.) tambem reduziu o indice de lesao e o numero de ulceras induzidos por indometacina (10 mg/kg, s.c.). 5. As lesoes gastricas induzidas por estresse por contencao e frio (4ºC, 2h) foram, igualmente reduzidas com o pre-tratamento com o EA da especie (1 a 100 mg/kg, p. o.). 6. O tratamento de ratos com o EA de Davilla rugosa (50 mg/kg, bid), durante 7 dias, reduziu a formacao das lesoes gastricas induzidas cronicamente pela injecao de acido acetico na camada subserosa do estomago...(au)
Palavra-chave Plantas Medicinais
Citoproteção
Idioma Português
Data de publicação 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 88 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 88 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17803

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta