Avaliacao da duracao do beneficio do tratamento anti-retroviral em uma unidade publica de atendimento

Avaliacao da duracao do beneficio do tratamento anti-retroviral em uma unidade publica de atendimento

Título alternativo Assessment of the benefit period evaluation of antiretroviral treatment in an assistance public unit
Autor Medeiros, Roseane Porto Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A terapia anti-retroviral altamente ativa causou reducao importante da morbi-mortalidade em pacientes infectados pelo HIV-1. O Brasil foi o primeiro pais do mundo c garantir o acesso gratuito a estes medicamentos. Entretanto, dados sobre os beneficio; para os pacientes, resultantes da politica de dispensacao desta classe de drogas, ainda sao escassos em nosso meio. O presente estudo tem como objetivo avaliar a duracao do beneficio terapeutico obtido com a Introdução dos anti-retrovirais em pacientes atendidos em ambulatorio especializado, no estado de São Paulo. Foram revisados, retrospectivamente, os prontuario: medicos dos pacientes atendidos no ambulatorio do Centro de Controle de Doencas Imunologicas da Universidade Federal de São Paulo, no periodo de 1996 a 2000. Dentre os 120 pacientes portadores de HIV-1, sem tratamento anti-retroviral anterior, elegiveis para participarem do estudo, 72 por cento eram do sexo masculino. A media de idade foi 36 anos (15,8 anos - 69 anos), sendo semelhante para homens e mulheres. A exposicao heterossexual foi referida como o provavel meio de contagio por 70 por cento do; pacientes. Aproximadamente metade dos individuos (52,5 por cento) ja manifestavam sintoma: da doenca e, 59 por cento do total apresentavam CD4 < 200 celulas/mm3. A duracao media do beneficio estimada na amostra foi de 14,1 meses. O; esquemas anti-retrovirais mais utilizados no estudo foram ZDV+3TC+IDV (26 por cento), seguido de ZDV+DDI (17 por cento) e ZDV+3TC+NFV (13 por cento). A intolerancia gastro-intestinal foi o motivo mais frequente de interrupcao do tratamento anti-retroviral, ocasionando perda do beneficio terapeutico. A utilizacao dos esquemas com tres drogas mostrou-se mais efetiva que o: tratamentos com dupla terapia apenas em pacientes apresentando CD4 < 200 celulas, mm3 ou carga viral > 100000 copias/mL de plasma. Contudo, o uso de terapia tripla foi significativamente associado a maior probabilidade de atingir niveis maximos de supressao da replicacao viral, por um intervalo maior de tempo (p< 0,05). Os pacientes estudados foram beneficiados por um periodo limitado de tempo, apos o inicio da terapia com duas ou tres drogas anti-retrovirais. Efeitos adversos da terapia contribuiram significativamente para a perda do beneficio proporcionado pela linha de tratamento inicial adotada. Uso de tres drogas foi mais efetivo que tratamento com duas medicacoes, para pacientes mais graves do ponto-de-vista clinico, alem de propiciar maior ...(au)
Palavra-chave Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
HIV
Saúde Pública
Idioma Português
Data de publicação 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 65 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 65 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17680

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta