Imunofluorescencia direta e reacao em cadeia por polimerase para pesquisa de Chlamydia trachomatis em portadores de cerato-conjuntivite primaveril

Imunofluorescencia direta e reacao em cadeia por polimerase para pesquisa de Chlamydia trachomatis em portadores de cerato-conjuntivite primaveril

Título alternativo Direct fluorescent antibody and polymerase chain reaction for detection of Chlamydia trachomatis in patients with vernal keratoconjunctivitis
Autor Nishiwaki-Dantas, Maria Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Pesquisar, por meio da imunofluorescencia direta e da reacao em cadeia por polimerase, a presenca de Chlamydia trachomatis e comparar a eficacia de ambos os testes, em portadores de cerato-conjuntivite primaveril e em um grupo controle. Material e Metodos: Os pacientes divididos em dois grupos, grupo A (87 pacientes com cerato-conjuntivite primaveril) e grupo B (controle), foram submetidos a avaliacao clinica e a coleta de material da conjuntiva palpebral superior, para pesquisa de Chlamydia trachomatis, por meio de imunofluorescencia direta e reacao em cadeia por polimerase. Resultados: No grupo A, 86,2 por cento eram pacientes menores de 15 anos de idade, com predominio do sexo masculino (69,0 por cento) e da raca branca (73,6 por cento). No grupo B, 50,0 por cento a eram do sexo masculino e da raca branca (75,6 por cento). No grupo A, todos os pacientes tinham queixa de prurido e hiperemia ocular, 76 (87,4 por cento) apresentavam cerato-conjuntivite primaveril forma palpebral e 15 (17,2 por cento) tinham alteracao de cornea (ceratite punctata, opacidades e ulcera em escudo). Imunofluorescencia direta foi positiva em 43 (49,4 por cento) laminas do grupo A e em nenhuma do grupo B. Beta globina humana foi encontrada em 70 das 87 amostras do grupo A, das quais 14 (20,0 por cento) apresentaram reacao em cadeia por polimerase positiva. No grupo B, (3 globina humana foi detectada em 60 das 90 amostras, das quais 1 (1,7 por cento) apresentou reacao em cadeia por polimerase positiva. Sinais clinicos sugestivos de tracoma folicular e cicatricial foram encontrados em 19 pacientes do grupo A. Conclusao: Existe associacao estatisticamente significante entre cerato-conjuntivite primaveril e infeccao por Chlamydia trachomatis, confirmada por meio da imunofluorescencia direta que detectou o microorganismo em maior numero de casos, em comparacao a reacao em cadeia por polimerase.
Palavra-chave Conjuntivite Alérgica
Tracoma
Chlamydia trachomatis
Reação em Cadeia da Polimerase
Idioma Português
Data de publicação 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 100 p. ilustabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17657

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta