Sensibilidade corneal em pacientes portadores de diabetes mellitus tipo II

Sensibilidade corneal em pacientes portadores de diabetes mellitus tipo II

Título alternativo Corneal sensitivity in patients with diabetes mellitus type II
Autor Alvarenga, Lenio Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar a sensibilidade corneal em pacientes portadores de diabetes mellitus tipo II e a sua correlacao com a presenca e a gravidade da retinopatia diabetica. Metodos: Dados referentes aos pacientes atendidos no programa de triagem de retinopatia diabetica, Mutirao do Olho diabetico, do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina, foram analisados. Selecionou-se os dados referentes aos pacientes com o diagnostico de diabetes mellitus, com o inicio da doenca em uma idade superior a 35 anos. A sensibilidade corneal foi aferida com o estesiometro de Cochet-Bonnet. Nas analises considerou-se a media entre os olhos e o valor encontrado no olho de menor sensibilidade. A avaliacao da retinopatia diabetica foi obtida atraves da fundoscopia indireta. Resultados: Os pacientes diabeticos apresentaram a sensibilidade corneal diminuida em relacao ao grupo controle. A sensibilidade corneal mostrou-se diminuida, de maneira estatisticamente significante, no grupo de diabeticos em que se detectou a presenca de retinopatia. Os olhos nos quais se identificou a presenca de cicatrizes retinicas compativeis com fotocoagulacao previa mostraram sensibilidade corneal reduzida, porem essa diminuicao nao foi verificada quando se analisou a amostra de acordo com o grau de retinopatia. A analise da sensibilidade e da especificidade da estesiometria na deteccao dos diferentes graus de retinopatia, utilizando-se diferentes pontos de corte, mostrou resultados inferiores a 80 por cento. O melhor resultado obtido ocorreu na identificacao de pacientes com retinopatia diabetica proliferativa, mostrando sensibilidade de 72,2 por cento e especificidade de 57,4 por cento. Conclusoes: A sensibilidade corneal dos pacientes com diabetes mellitus apresentou diminuicao significativa em relacao ao grupo controle. A diminuicao foi maior no grupo com grau avancado de retinopatia diabetica. A estesiometria corneal, ao contrario do que e descrito na literatura, nao se mostrou um bom indicador da presenca ou do grau da retinopatia diabetica na populacao estudada
Palavra-chave Córnea
Hipestesia
Retinopatia Diabética
Diabetes Mellitus Tipo 2
Idioma Português
Data de publicação 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 84 p. ilus. ,tab. ,graf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 84 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17624

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta