Reconstrução do ligamento cruzado anterior com o terço central do ligamento da patela: avaliação dos resultados com seguimentos de dez a quinze anos

Reconstrução do ligamento cruzado anterior com o terço central do ligamento da patela: avaliação dos resultados com seguimentos de dez a quinze anos

Título alternativo Arthroscopically assisted anterior cruciate ligament reconstruction using patellar autograft: ten to fifteen year follow-up evoluation
Autor Cohen, Moises Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo [UNIFESP]
Pós-graduação Ortopedia e Traumatologia – São Paulo
Resumo Objetivo: Estudar os pacientes submetidos a reconstruçao do ligamento cruzado anterior com o terço central do ligamento da pateia após dez a quinze anos quanto aos níveis de qualidade de vida, alteraçoes degenerativas e de volta ao esporte. Métodos: Sessenta e dois pacientes foram avaliados retrospectivamente por meio de questionários, exame físico, teste funcional, KT-1000r, radiografias contidas nos protocolos de Lysholm, SF-36 e IKDC objetivo. Foram considerados o grau subjetivo de satisfaçao e os níveis de retorno ao esporte. Resultados: Após seguimento de dez a quinze anos, a pontuaçao de Lysholm mostrou 23 (37,1 por cento) pacientes considerados excelentes (95-100); 26 (41,9 por cento), bons (84-94); 11 (17,7 por cento), regulares (65-83) e 2 (3,2 por cento) ruins (<64). Na associaçao entre o grau de satisfaçao subjetiva e o questionário SF-36, o resultado subjetivo foi classificado como insatisfatório por apenas 5 (8,1 por cento) pacientes. Apesar do alto índice de satisfaçao subjetiva (91,9 por cento) a avaliaçao final do IKDC objetivo classificou nenhum paciente como normal (A), 31 (50 por cento) como quase normais (B), 23 (37,1 por cento) anormais (C) e 8 (12,9 por cento) como severamente anormais. O arco de movimento mostrou-se com maior limitaçao nos joelhos operados. A manobra de Lachman resultou negativa em 27,4 por cento, (+) em 40,3 por cento, (++) em 20,9 por cento e (+++) em 11,3 por cento. O sinal de pivot shift foi considerado normal em 33,9 por cento, (+) em 56,3 por cento e (++) em 9,7 por cento. A avaliaçao com KT-1000r demonstrou 32,3 por cento de resultados considerados anormais (>3mm). Em relaçao a artrose, foram detectados sinais degenerativos radiográficos no compartimento medial em 41 (66,1 por cento) pacientes; no lateral, em 36 (58 por cento) e na femoropatelar em 46 (74,2 por cento) pacientes. Foi detectada relaçao significativa entre a meniscectomia e a presença de artrose do lado correspondente. A altura patelar no joelho operado avaliada pelo índice CatonDeschamps se mostrou normal em 54 (87,1 por cento) pacientes e baixa em 8 (12,9 por cento), sem relaçao significativa com artrose femoropatelar. O retorno ao mesmo esporte ocorreu em 66,1 por cento; mudança de esporte em 16,1 por cento e abandono em 17,7 por cento. Os piores resultados do Lachman e do sinal de pivot shift corresponderam aos piores níveis de retorno aos esportes. Conclusoes ...(au)
Palavra-chave Joelho
Ligamento Cruzado Anterior
Seguimentos
Idioma Português
Data de publicação 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 144 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 144 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de livre-docência
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17576

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta