Níveis de alérgenos, endotoxina, nas poeiras de creches e ecolas públicas da região Sul da cidade de São Paulo

Níveis de alérgenos, endotoxina, nas poeiras de creches e ecolas públicas da região Sul da cidade de São Paulo

Título alternativo Allergens and endotoxin levels in dust of day-care and public schools in São Paulo, Brazil
Autor Rullo, Vera Esteves Vagnozzi Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Naspitz, Charles Kirov Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A exposiçao ambiental a alérgenos nos primeiros anos de vida representa um risco maior de sensibilizaçao para as crianças quê lhes sao susceptíveis. Recentemente, outro poluente ambiental, a endotoxina, substância pró-inflamatória proveniente de bactérias gram-negativas, tem sido apontado tanto como fator de piora da funçao pulmonar de asmáticos como de proteçao contra sensibilizaçao alérgica. O objetivo deste estudo foi verificar os níveis dos principais alérgenos dos ácaros, gatos, cachorros e baratas, além dos níveis de endotoxina em amostras de poeira de 15 creches (15 berçários: 0 até 2 anos e 15 minigrupos 2 até 4 anos), 15 escolas infantis (EMEIs de 4 até 7 anos) e 15 escolas de primeiro grau (EMPGs de 7 até 14 anos) da rede pública, situadas na zona sul da cidade de Sao Paulo. As amostras de poeira foram coletadas no período da manha antes da limpeza e entrada das crianças e, no final da tarde após a saída dos alunos. Coletamos poeira de pisos, cadeiras e mesas nas EMEIs e EMPGs e de pisos e roupas de cama (RC) nas creches (berçários e minigrupos). Os níveis de alérgenos foram analisados, utilizando-se ELISA com base em anticorpo monoclonal, e os níveis de endotoxina foram determinados pelo Limulus cinético turbidimétrico. Os resultados mostraram baixos níveis (<2 mg/g) de alérgenos do Grupo I (Der p I + Der f I) e do Grupo II ( Der p II ) na maioria das amostras de poeira dos pisos, sendo detectados níveis significantemente mais elevados nos pisos das creches em relaçao às EMPGs. Encontramos níveis de Der p I + Der f I superiores a 2 mg/g nas RC das creches (minigrupos>berçários). Foram encontrados níveis baixos ( cadeira nas EMPGs). Foram notados níveis elevados de endotoxina em todas as amostras, sendo três vezes superiores nas creches em relaçao ao que ocorre nas escolas (EMPGs)...(au).
Palavra-chave Alérgenos
Endotoxinas
Instituições acadêmicas
Creches
Poeira
Idioma Português
Data de publicação 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 150 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 150 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17521

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta