Estudo morfológico da anastomose esôfago-esofágica cervical com adesivo em cães

Show simple item record

dc.contributor.advisor Fagundes, Djalma José [UNIFESP]
dc.contributor.author Prado Filho, Orlando Ribeiro [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:01:33Z
dc.date.available 2015-12-06T23:01:33Z
dc.date.issued 2001
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 2001. 62 p. ilustab.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17358
dc.description.abstract A deiscência de sutura da anastomose esofágica é uma complicaçao grave associada a alta mortalidade. Várias técnicas operatórias e materiais têm sido usados para tratar o problema. A invaginaçao submucosa é uma proposta que se mostrou satisfatória em trabalhos experimentais anteriores. O objetivo desta pesquisa foi estudar os efeitos associaçao do adesivo cirúrgico de fibrina à esta técnica operatória. Quarenta e oito caes de ambos os sexos, com peso médio de dez quilogramas foram alocados em três grupos: grupo I com sutura circunferencial de doze pontos, grupo II com sutura circunferencial de quatro pontos e grupo III com sutura circunferencial de quatro pontos e vedaçao com adesivo de fibrina. A avaliaçao das anastomoses foi feita no sétimo e décimo quarto dia de pós-operatório. Os aspectos macroscópicos analisados foram: a evoluçao ponderai, o índice de estenose, a incidência de deiscências e fistulas, a presença de secreçoes na tela sub-cutânea. Os aspectos investigados com microscopia óptica e digitalizaçao de imagem foram: a presença de liquido intersticial, matriz protéica, celularidade,, fibroblastos, fibras de colágeno; também foi mensurada a concentraçao de hidroxiprolina nas áreas de anastomose. O índice de estenose foi menor para os animais do grupo I no sétimo dia de observaçao em comparaçao com os outros dois grupos e no décimo quarto dia nao se observou diferença significante entre os três grupos. A incidência de fistulas foi significante no grupo `II aos sete dias de observaçao (12,5 por cento), assim como a presença de deiscências aos sete dias nos grupos II (12,5 por cento) e III (12,5 por cento) e aos quatorze dias nos grupos II (25 por cento) e III (25 por cento). A presença de secreçao serosa na tela sub-cutânea foi maior aos sete dias nos grupos II (50 por cento) e III (12,5 por cento) e aos quatorze dias nos grupos II (50 por cento) e III (75 por cento). A presença de secreçao purulenta foi mais freqüente aos sete (25 por cento) e quatorze (12,5 por cento) dias de pós-operatório no grupo III. Quanto a concentraçao tecidual de hidroxiprolina nao houve diferença estatística entre os grupos. Os fibroblastos e fibras de colágeno tiveram presença mais acentuada no grupo III no décimo quarto dia. Podese considerar que a anastomose por invaginaçao, submucosa-mucosa com vedaçao com adesivo de fibrina apresentou piores resultados que a anastomose convencional de doze pontos circunferências. pt
dc.format.extent 62 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Anastomose cirúrgica pt
dc.subject Cães pt
dc.subject Adesivo tecidual de fibrina/administração & dosagem pt
dc.subject Esôfago pt
dc.title Estudo morfológico da anastomose esôfago-esofágica cervical com adesivo em cães pt
dc.title.alternative Morphological study of esophagus-esophageal cervical anastomosis with adhesive, in dogs en
dc.type Tese de doutorado
dc.identifier.file epm-017170.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account