A frequencia cardiaca modula a resposta lenta de contracao dependente de dilatacao ventricular subita

A frequencia cardiaca modula a resposta lenta de contracao dependente de dilatacao ventricular subita

Título alternativo Heart rate modulates volume-dependent slow response of contraction to sudden left ventricular dilatation
Autor Rossi, Clever Land Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Em ventriculos intactos, ou em preparacoes unicelulares e multicelulares, o aumento imediato de forca de contracao apos estiramentos miocardicos subitos e seguido de aumento lento do desempenho sistolico. Ha evidencias de que o aumento tempo-dependente de forca deve-se a elevacao da concentracao citoplasmatica de calcio ([Ca 2+]i). Nao estao, ainda, definidos os mecanismos pelos quais, o estiramento miocardico condiciona elevacao da [Ca 2+]i. Estudos sugerem que a resposta lenta de forca pode depender de fluxo de calcio (Ca 2+) pelos canais lentos tipo L ou de canais do sarcolema ativados por estiramento. Ha descricao de aumento do teor de AMPC simultaneamente a elevacao da [Ca 2+]i. Outra hipotese inovadora foi proposta apoiando a existencia de um mecanismo paracrino ativado por estiramento, pelo qual o sodio intracelular e elevado atraves da ativacao sequente de angiotensina II, endotelina e trocador Na+/H+. Com a acao final da proteina trocadora Na+/Ca 2+ ocorreria o aumento de [Ca 2+]i. Paralelamente, esta bem estabelecido que variacoes da frequencia cardiaca (FC) promovem modificacoes do desempenho mecanico do coracao por 2+ modificar a cinetica celular do Ca2+ . Sao razoavelmente bem estabelecidos os mecanismos intimos que envolvem as relacoes forca-frequencia de contracoes. Existem evidencias consistentes de que ambas, variacoes transitorias e estaveis da frequencia de estimulos, estao associadas a modificacoes da [Ca 2+]i, que varia no mesmo sentido que a forca. Na maioria dos mamiferos, em limites fisiologicos, a elevacao da FC e acompanhada por fortalecimento da contracao , dependente do aumento da [Ca 21,. Embora se admita que o aumento tempo-dependente de forca, despertado pelo estiramento subito, se deva a elevacoes da [Ca2+]i e se reconheca que as modificacoes da frequencia de contracoes tambem alteram o teor citosolico de Ca 2+ , nao ha uma investigacao sistematica sobre a influencia que a FC exerce sobre a resposta lenta do miocardio a estiramentos subitos. Este trabalho teve como meta estudar as possiveis alteracoes do aumento lento de forca apos estiramento subito frente a variacoes de frequencia cardiaca. Em preparacoes de coracao isolado de caes perfundidos pelo sangue arterial de um outro cao foi analisada a influencia da elevacao da frequencia cardiaca sobre o aumento tempo-dependente de forca que se segue ao estiramento subito. Na preparacao utilizada, o ventriculo esquerdo (VE) contraia isovolumetricamente...(au)
Palavra-chave Coração
Frequência Cardíaca
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 68 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 68 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17172

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta