Diarréia aguda: aspectos clínico-epidemiológico, evolução nutricional em lactentes na cidade do Natal, nordeste do Brasil

Diarréia aguda: aspectos clínico-epidemiológico, evolução nutricional em lactentes na cidade do Natal, nordeste do Brasil

Título alternativo Acute diarrhea: epidemiological and clinical characteristics, nutricional evolution and isolation of enterophatogens from infants in Natal city, northeastern Brazil
Autor Maranhao, Helcio de Sousa Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Morais, Mauro Batista de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Foram analisadas as caracteristicas clinico-epidemiologicas, a evolucao do estado nutricional e a presenca de enteropatogenos em 103 lactentes acometidos por diarreia aguda, atendidos no ambulatorio do Hospital de Pediatria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, na Cidade do Natal, pareados, segundo idade, a 103 controles. Foram aplicados questionarios padronizados para os casos e controles. Amostras de fezes foram coletadas para a pesquisa de enteropatogenos em ambos os grupos. Realizou-se acompanhamento evolutivo antropometrico dos lactentes com diarreia aguda ate 30 dias apos o inicio do quadro. A falta de alfabetizacao dos pais foi proporcionalmente maior nos casos (22,3 por cento) do que nos controles (7,8 por cento) (odds ratio=OR=3,41). A ausencia de aleitamento materno exclusivo (OR=9,41) ou de alimentacao mista (OR=4,69) e o uso de alimentacao artificial (OR=8,54) estiveram significantemente associados ao grupo com diarreia, na faixa etaria de O a 6 meses incompletos. Na avaliacao inicial, o peso e os escore Z P/E (peso/estatura) e escore Z P/I (peso/idade) do grupo com diarreia foram estatisticamente inferiores aos do grupo controle, sem diferencas quanto a estatura e ao escore Z E/I (estatura/idade). Foi encontrado maior percentual de desnutricao nos casos do que nos controles (respectivamente), quando avaliados pelos escores (< -2,0 desvios-padrao) Z P/E (6,8 por cento e 1,0 por cento) e Z P/I (11,7 por cento e 1,0 por cento) e pela classificacao de Gomez (36,9 por cento e 14,6 por cento). Houve aumento significante dos escores Z P/E e escore Z P/I, quando analisados os pacientes com diarreia na primeira consulta e apos um mes. Os casos, quando reavaliados apos 30 dias, apresentaram escore Z P/E, escore Z P/I e escore Z E/I sem diferencas significantes em relacao aos escores Z do grupo controle no atendimento inicial. Evolucao para diarreia persistente foi observada em 5,2 por cento dos casos. Rotavirus (36,9 por cento), E. coli enteropatogenica classica (adesao localizada) (ll,6 por cento) e Shigella (ll,6 por cento) foram os enteropatogenos encontrados em maior proporcao no grupo com diarreia do que no grupo controle. Ocorreu maior positividade de rotavirus no periodo entre abril e setembro. Concluiu-se que a ausencia de aleitamento materno exclusivo e de alimentacao mista, na faixa entre O e 6 meses de idade, e o baixo nivel educacional dos pais foram importantes fatores associados a diarreia...(au)
Palavra-chave Diarreia infantil
Epidemiologia
Idioma Português
Data de publicação 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 265 p. tabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 265 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17127

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta