Epidemiologia da tinha do couro cabeludo na grande São Paulo

Epidemiologia da tinha do couro cabeludo na grande São Paulo

Título alternativo Epidemiology of tinea capitis in São Paulo
Autor Moraes, Maria Sayonara de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A tinha do couro cabeludo e infeccao dermatofitica de couro cabeludo, cilios e sobrancelhas causada geralmente por especies do genero Microsporum e Trichophyton, cuja caracteristica essencial e a invasao da haste do cabelo por esses fungos. E a mais comum infeccao fungica pediatrica afetando criancas na idade escolar. Apesar deste fato, o seu diagnostico nem sempre e considerado, quando os sintomas sao vagos ou inespecificos. Alcanca primeiro lugar nas estatisticas de trabalhos nacionais e internacionais, em se tratando de criancas, quando comparada as demais tinhas. Do mes fevereiro de 1996 a junho de 2000, 132 criancas entre O a 14 anos, clinicamente suspeitas de tinha do couro cabeludo foram examinadas. Escamas e pelos foram coletados com pincas e laminas esterilizadas. Parte do material foi corado com KOH 20 por cento associado a tinta PARKER, Quink(3:1), para o exame micologico direto e o restante foi cultivado em agar Sabouraud dextrose adicionado de cloranfenicol, agar Mycosel e agar lacutrymel. A incidencia da tinha do couro cabeludo foi de 85 por cento, sendo a faixa etaria entre 4 e 7 anos mais acometida e o sexo masculino representou 68 (61 por cento) dos casos, enquanto o feminino 44 (39 por cento). Ocorreu indistintamente em todos os meses do ano, com leve predominio nos meses de julho (l5 casos), marco (l3) e fevereiro (l2). Os dennatofitos isolados foram M. canis (79/70,5 por cento), T. tonsurans (26/23,2 por cento), T. mentagrophytes (4/3,6 por cento), M gypseum (2/1,8 por cento) e T. rubrum (l/O,9por cento). Tinha tipo tonsurante foi identificada em 103 ocasioes. M. canis (72,8 por cento), T.Ionsurans (21,3 por cento), T. mentagrophytes (4 por cento), M gypseum (O,9 por cento) e T rubrum (O,9 por cento), foram os dermatofitos Isolados. Tinha tipo querion foi diagnosticada em 9 pacientes, M. canis (44,4 por cento), T. tonsurans (44,4 por cento) e M. gypseum (l1,2por cento), foram agentes etiologicos responsaveis. Microepidemias familiares revistadas em irmaos foram encontradas em 10 ocasioes (4 por M. canis e 6 por T. tonsurans). Epidemia em 8 criancas entre 54 de um orfanato causada por M. canis foi diagnosticada. Em grupos de pacientes assintomaticos foram isolados os seguintes dermatofitos: Grupo I - T tonsurans (1) e T rubrum (l); Grupo II - M canis (7) e Grupo III - L rubrum (2)
Palavra-chave Tinha do Couro Cabeludo
Dermatomicoses/epidemiologia
Dermatomicoses/etiologia
Dermatomicoses/diagnóstico
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 149 p. ilustab.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 149 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17094

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta