Analise da densidade mineral ossea da coluna vertebral e do femur de ratas adultas castradas apos o tratamento com estrogenio, progestogenio e tamoxifeno

Analise da densidade mineral ossea da coluna vertebral e do femur de ratas adultas castradas apos o tratamento com estrogenio, progestogenio e tamoxifeno

Título alternativo Analysis of the bone mineral density of the vertebral column of the femur of adult female rats castrated after the treatment with estrogen, progestogen and tamoxifen
Autor Hinoue, Emily Izumi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Procurou-se avaliar os efeitos da reposicao hormonal com estrogenios conjugados equinos (EC) isolados ou associados ao acetato de medroxiprogesterona (AMP), de maneira ciclica ou continua como tambem do tamoxifeno (TAM),sobre o tecido osseo, analisando-se a densidade mineral ossea. Foram, utilizadas 108 ratas adultas que, apos procedimento anestesico, foram submetidas a analise da densidade mineral ossea da coluna vertebral (LI-L4 e do femur por meio do densitometro (HOLOGIC 45OO-A; WALTHAM, MA, USA) utilizando programa computadorizado para pequenos animais. Os animais foram em seguida, submetidos a ooforectomia bilateral. Apos esse procedimento foram, distribuidos, aleatoriamente, em seis grupos com 18 animais em cada grupo: GI - controle(propilenoglicol); GII - ratas tratadas com EC (50mg/anomal/dia); GIII -tratadas AMP (2,0 mg/animal/dia); GIV - tratadas com EC(50mg/animal/dia), associados ao AMP (2,0 mg/animal/dia), continuamente; GV - tratadas com EC (50mg/animal/dia) e com AMP (2,0 mg/animal/ dia) a cada dois dias e GVI - tratadas com TAM (250mg/animal/dia). Administraram-se os medicamentos por gavagem iniciando-se no 5§ dia pos-ooforectomia por 60 dias consecutivos. Apos este periodo os animais foram novamente submetidos a analise densitometrica. Baseados nos resultados podemos concluir que a ooforectomia bilateral promoveu perda ossea significante na coluna e no femur(grupo controle). Observamos tambem que todos os farmacos estudados foram eficientes na prevencao da perda de tecido osseo na coluna. Registrou-se, no entanto, que a associacao EC e ANT, de modo ciclico ou continuo, teve melhor efeito positivo. Nossos dados tambem mostraram que os farmacos, nos esquemas e no tempo de tratamento adotado, preveniram a perda ossea no femur. Os animais tratados com TAM e com EC associados ao AMP de modo continuo apresentaram melhor efeito positivo no femur
Palavra-chave Densidade Óssea
Progestinas
Terapia de Reposição Hormonal
Climatério
Idioma Português
Data de publicação 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 76 p. tabgraf.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 76 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17061

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta